Fevereiro 29, 2024

Sem água, nem bebidas, um prato de comida na Feira Internacional de Luanda (FILDA) custa oito mil kwanzas, cerca de 10 dólares norte-americanos.

Se à conta for acrescentada uma garrafinha de água de 500 militros (400 kwanzas) e uma gasosa (Kz 1 000), por exemplo, o total, só para um almoço, fica a um mínimo de 9 400 kwanzas.

Para duas refeições diárias, incluindo o matabicho ( primeira refeição da manhã), por exemplo um hamburguer (Kz 4 500), em média diária, um indivíduo pode gastar um total de 15 mil kwanzas – metade de um salário mínimo nacional.

Em cinco dias, isto é, de 18 a 22 de Junho, período do decurso da FILDA, em média, qualquer consumidor na feira pode gastar 75 mil kwanzas só em alimentação.

Não obstante a alta de preço da refeição, o primeiro dia da feira foi de muita procura de comida. Os pequenos restaurantes ou “tascas”, à vista, facturaram.

As tascas estavam apinhadas de pessoas em busca de um prato de comida.

Notou-se também que a outra “luta” dos clientes, depois de se obter a refeição, era espaço para se sentar. Precisava-se marcar lugar, combinar com os que já estavam sentados para o guardar quando acabassem de comer, pois já tinham substitutos.

Tendo em conta a localização da feira – Zona Económica Especial (ZEE), está fora de hipótese aos consumidores alternativas ou ofertas mais baratas nas redondezas. Salvo se sair de carro do perímetro, andando quilómetros para a zona do quilómetro 30 ou até à sede de Viana.

Assim, aos visitantes que queiram visitar a FILDA aconselha-se a irem prevenidos, pois de graça só o ar.

Esta presente edição bateu o record de participação empresarial- 1 302 expositores, sem considerar as mais de 40 solicitações de potenciais expositores que ficaram de fora por limitação de espaço.

Desde 1983, esta é a 38 edição da FILDA, evento que a mais ou menos 10 anos era realizado nas suas instalações, no município do Cazenga, actualmente está remetido à vizinha circunscrição de Viana, concretamente a 30 quilómetros do centro da cidade de Luanda.

O espaço da FILDA, onde se realizavam tradicionalmente as feiras, está abandonado e em degradação, devido a um litígio que corre em tribunal .

ANGOP

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *