Fevereiro 25, 2024

 

O relatório sobre os avanços registados, até à data, no programa de cooperação para o desenvolvimento da agricultura no Vale do Cunene foi quinta-feira apresentado, em Luanda, ao Presidente da República, João Lourenço, pelo embaixador do Brasil em Angola, Rafael Vidal, durante uma audiência no Palácio da Cidade Alta.

Aos jornalistas, no final do encontro, testemunhado pela secretária de Estado das Relações Exteriores, Esmeralda Mendonça, o diplomata brasileiro disse que o programa é uma resposta a um pedido do Presidente João Lourenço, que orienta as autoridades dos dois países (Angola  e Brasil) a trabalharem juntas na diversificação da base produtiva agrícola no Vale do Cunene, como forma de a economia do país deixar de depender do petróleo como principal produto de exportação para arrecadação de divisas.

“Reportei e actualizei o Presidente da República sobre os avanços do programa para o desenvolvimento da agricultura no Vale do Cunene, meta que o Chefe de Estado angolano deseja desenvolver em parceria com o Brasil”, informou o diplomata, realçando que o projecto é integral e envolve, além da experiência de conhecimentos e políticas públicas, a atracção de investimentos na produção e inclusão da Agricultura Familiar.

Rafael Vidal disse que o programa para a exploração agrícola no Vale do Cunene é “essencial” na relação entre o Brasil e Angola, salientando que o projecto também é seguido pelo Presidente brasileiro, Luís Inácio Lula da Silva, que privilegia na pauta da sua governação o desenvolvimento do sector Agrícola e a Segurança Alimentar.

O diplomata brasileiro espera, entretanto, que o projecto “Vale do Cunene” venha a beneficiar de financiamento do Governo do seu país, através das linhas de crédito no âmbito da cooperação Sul/Sul, procedimento que o Governo do Presidente Lula da Silva pretende voltar a adoptar neste seu terceiro mandato.

Projecto é semelhante  ao do Vale de São Francisco

Depois de tecer elogios sobre as potencialidades dos solos do país, realçando que Angola tem das terras mais férteis do Planeta, Rafael Vidal informou que a revolução que se pretende realizar no Vale do Cunene assemelha-se à ocorrida no Vale de São Francisco, no Brasil, gerida pela Companhia de Desen- volvimento do Vale de São Francisco, que, além da Agricultura Familiar, foi transformada numa região para a produção diversificada em grande escala, garantindo excedentes para a exportação.

“A ideia é replicar na extensa região do Vale do Cunene, com os canais de irrigação que estão a ser concluídos e ampliados, um modelo que foi executado com êxito no Brasil”, referiu o embaixador Rafael Vidal.

Visita de Lula ainda sem data

Apesar de não ter sido estabelecida uma data para a visita oficial do Presidente Lula da Silva a Angola, o diplomata informou que a mesma (data) já “está no raio de intenções” do Chefe de Estado brasileiro para a sua realização no curto e médio prazo.

“Os dois Presidentes estão a coordenar a data para a futura visita de Lula a Angola, que já está no raio de intenções do Presidente brasileiro a curto e médio prazo”, declarou Rafael Vidal, salientando que resta apenas a coordenação das datas em função das agengas dos dois Presidentes.

Ainda ontem, o Presidente da República, João Lourenço, acreditou, no Palácio Presidencial, na Cidade Alta, quatro novos embaixadores com estatuto de não-residentes, que doravante podem exercer actividade diplomática no território angolano.

Trata-se dos embaixadores do Uruguai, Reino de Eswatini, Austrália e Chile, respectivamente, Nestor Navarro, Mlondio Dlamini, Tegan Brink e Júlio Fiol.

JA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *