Fevereiro 29, 2024

A aprovação, em Conselho de Ministros, da Estratégia de Desenvolvimento de Longo Prazo, constitui destaque do noticiário político divulgado pela ANGOP na semana que hoje (sábado) termina.

Em linhas gerais, o documento reflecte a visão futura do país e contempla diferentes cenários de crescimento económico, social, bem como define metas globais e sectoriais. 

A referida Estratégia substitui a anterior “Angola 2025” e surge da necessidade do alinhamento com os compromissos internacionais assumidos pelo país, no quadro da Agenda 2030 das Nações Unidas e da Agenda 2063 da União Africana. 

O noticiário político dos últimos sete dias também ficou marcado pelas audiências que o Chefe de Estado angolano concedeu a representantes de várias  congregações religiosas reconhecidas em Angola. 

Nos encontros, o Presidente  João Lourenço analisou com as diferentes entidades religiosas a situação sócio-económica e política do país. 

No Palácio Presidencial, o Titular do Poder Executivo recebeu o presidente do Fórum Cristão Angolano (FCA), Luís Nguimbi, a secretária-geral do Conselho de  Igrejas Cristãs de Angola (CICA), Deolinda Dorcas Teca, e o presidente da Assembleia de Deus Pentecostal (ADP), Francisco Sebastião. 

Foram igualmente recebidos os reverendos Daniel Antoni Nzinga, da Igreja Evangélica Baptista de Angola (IEBA), Estanislau Barros, Igreja Evangélica de Angola (IEA), o bispo Tomás Ndawanapo, Igreja Evangélica Luterana de Angola (IELA) e o apóstolo Elias Pedro, Igreja Missionária Cristã de Angola (IMCA). 

No campo diplomático, o Chefe de Estado angolano recebeu durante a semana a embaixadora cessante da União Europeia em Angola, Jannette Seppen, tendo abordado assuntos relacionados aos projectos social  e económico que a organização realiza em Angola. 

Também tiveram manchetes, os encontros que a Vice-Presidente da República, Esperança da Costa, manteve com representantes das associações africanas das mulheres em geociências. 

No encotro as partes abordaram questões relativas ao reforço da cooperação entre os países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), com realce para o empoderamento do género. 

No segmento parlamentar esteve em evidência o pronunciamento do 
Grupo Parlamentar do MPLA que reiterou o “apoio incondicional” ao seu líder e Presidente da República, João Lourenço, na tarefa de dirigir os destinos do partido e do país. 

A posição do Grupo Parlamentar do MPLA foi expressa na Assembleia Nacional, no quadro da discussão e votação da Conta Geral do Estado (CGE) referente ao exercício fiscal de 2021. 

De igual modo, os últimos sete dias ficaram marcados pelo posicionamento do Governo de Angola que condenou o golpe de Estado no Níger, ocorrido quarta-feira (26), e exigiu a libertação imediata do Presidente Mohamed Bazoum, familiares e colaboradores. 

Numa declaração, o Governo de Angola considera a situação no Níger “grave atentado à ordem constitucional do país”, e “uma inadmissível violação aos princípios democráticos”.  

Outro facto que mereceu atenção noticiosa é a participação do chefe da diplomacia angolana, Téte António, na II Cimeira e Fórum Económico Rússia-África, na cidade de São Petersburgo. 

A II Cimeira e Fórum Económico e Humanitário Rússia-África decorreu de 26 a 29, sob os auspícios do Presidente russo, Vladmir Putin, e do Presidente da União Africana e das Ilhas Comores, Azali Assoumani. 

ANGOP

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *