Maio 19, 2024

A presidente da Assembleia Nacional, Carolina Cerqueira, reafirmou, quinta-feira, em Luanda, a contínua entrega e dedicação dos deputados para garantir a manutenção da paz, a consolidação do Estado Democrático de Direito, a estabilidade e o bem-estar económico e social das famílias angolanas.

Numa mensagem endereçada aos angolanos no quadro do primeiro aniversário das eleições gerais de 24 de Agosto de 2022, Carolina Cerqueira reafirma o compromisso comum pela paz, por uma cultura de tolerância e de reconciliação, fraternidade, unidade na diversidade e dignidade da pessoa humana, em defesa dos superiores interesses do povo angolano.

“Nesta V Legislatura, esforçamo-nos para reforçar o exercício de uma actividade política de grande escrutínio e abrir as portas da Assembleia Nacional ao debate público, político e plural, garantindo sempre a participação de todos os cidadãos e da sociedade civil no geral nos processos decisórios relativos ao destino do nosso país”, lê-se na mensagem, citada pela Angop.

Carolina Cerqueira destaca, ainda, a forma pacífica como os angolanos afluíram em massa às urnas para exercer o dever de cidadania em prol da prosperidade da nação angolana e fortificação do Estado Democrático de Direito.

Na sua óptica, foi um processo caracterizado pelo modo exemplar como os cidadãos angolanos participaram de forma activa, cívica e com elevado nível de responsabilidade que permitiu escolher livremente os seus representantes políticos junto das instituições democráticas do Estado angolano.

As eleições gerais de 24 de Agosto de 2022, as quintas desde que o país se tornou  independente, foram conquistadas pelo MPLA, que obteve 51,17 por cento do apoio do eleitorado, com um total de 3.209.429 votos. O MPLA elegeu uma maioria de 124 dos 220 deputados à Assembleia Nacional.

Com os resultados obtidos, o cabeça de lista do MPLA, João Lourenço, foi, também, reeleito Presidente da República para um segundo mandato de cinco anos.

A UNITA é o segundo partido mais votado, com 43,95 por cento e 90 deputados, de um total de 2.756.786 de votos, enquanto o Partido da Renovação Social (PRS) assumiu-se como a terceira força política. Arrecadou 1,14 por cento dos votos e elegeu dois deputados.

Em quarto lugar ficou a  FNLA, com 1,06 por cento e dois assentos na Assembleia Nacional. Também com dois deputados, mas 1,02 por cento, ficou o Partido Humanista de Angola (PHA).

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *