Maio 19, 2024

Com a inauguração, esta quarta-feira, do Centro de Saúde de Referência Vila Verde Cativa, o Distrito Urbano do Sequele, no município de Cacuaco, aumentou para três estabelecimentos sanitários deste nível, juntando-se a Unidade de Saúde do Mulundo e a do Sequele.

Esta segunda maior unidade do município de Cacuaco, inaugurada pelo governador de Luanda, Manuel Homem, vai servir de tampão para o futuro Hospital Geral de Cacuaco, com as autoridades a preverem a possibilidade, face da área total, de aumentar o edifício e transformá-lo em Hospital Municipal, com o objectivo de proporcionar outras valências para a rede sanitária da capital do país.

Este estabelecimento público de saúde de referência municipal, integrado no Serviço Nacional de Saúde, vai prestar assistência médica e medicamentosa, além de cuidados de enfermagem à população.

Com capacidade de internamento de 50 camas e de atendimento de cerca de 75 mil habitantes, vai, de igual modo, assegurar a saúde materno-infantil a nível local.

O Centro de Saúde de Referência Vila Verde Cativa funcionará 24 horas/dia oferecendo os serviços de vacinação, puericultura, planeamento familiar, consulta pré-natal, medicina geral, pediatria, estomatologia, ecografia, radiografia, urgências, internamento, farmácia, salas de pré-parto, parto e pós-parto, neonatologia, berçário, esterilização e laboratório de análises clínicas.

A unidade sanitária conta,  igualmente, com um bloco administrativo de oito gabinetes e uma sala de reuniões, depósito de medicamentos, lavandaria, refeitório, serviço gerais, sala de monitoramento e vídeo-vigilância, além de um gabinete do utente e humanização, um dos primeiros no país com este serviço integrado.

Na ocasião, o governador Manuel Homem sublinhou que há outros projectos de construção de unidades sanitárias em curso no bairro Maiombe, também em Cacuaco, além da previsão de um novo centro de referência para dar resposta às questões da população.

Destacou a necessidade da humanização dos serviços de saúde, por ser uma das prioridades da acção do Governo, pelo que se torna cada vez mais essencial que esteja próximo dos cidadãos e com a qualidade que se impõe.

“Esperamos que possamos dar respostas aos munícipes que há muito nos têm pressionado. Esta obra demorou oito anos a construir. Por várias razões e tão logo prestamos atenção a esta situação, é uma das prioridades que o Governo Provincial tem na sua carteira de projectos”, reforçou Manuel Homem.

Manuel Homem acrescentou que todos os projectos paralisados, desde 2014, têm merecido a atenção. Para além deste, há outras infra-estruturas que estão à espera da conclusão: “Com a entrega também de uma ambulância, vai permitir com que os pacientes tenham condições de serem transferidos sempre que for necessário, com o meio do próprio do centro de saúde”, disse.

Segundo o Gabinete Provincial da Saúde de Luanda, o centro reger-se-á pelos princípios da qualidade e segurança no atendimento, ética e humanização, deontologia profissional, respeito pela diferença, valorização, capacitação e desenvolvimento do capital humano, trabalho em equipa multidisciplinar e multiprofissional, zelo com o património público, disciplina laboral, responsabilidade individual, pontualidade e assiduidade.

De acordo com o director do Gabinete Provincial da Saúde de Luanda, Manuel Varela, “todo potencial instalado só funcionará se o recurso mais valioso (homem) estiver presente”.

Por sua vez, a directora clínica do Centro de Saúde de Referência Vila Verde Cativa, Haydeé Falcão, disse que esta unidade hospitalar, há muito esperada pela população, vai permitir o atendimento digno aos habitantes.

O centro conta com 50 funcionários, entre médicos, enfermeiros, técnicos de diagnóstico e terapêutica, psicólogos, secretários clínicos, vigilantes e motoristas, sendo que o género feminino representa 78% do pessoal.

ANGOP

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *