Fevereiro 29, 2024

A Zona Económica Especial (ZEE) Luanda-Bengo aprovou 22 novos projectos, dos quais 14 em fase de implementação, de Janeiro a Agosto do corrente ano, num investimento de dois biliões de kwanzas.

O anúncio foi feito esta terça-feira, em Luanda, pelo presidente do Conselho de Administração da ZEE, Manuel Pedro, durante o habitual “briefing” do Ministério da Economia e Planeamento.

Na ocasião, o gestor disse que os projectos aprovados garantem um impacto significativo na produção nacional e na geração de emprego.

Em oito meses, avançou, os 14 projectos em implementação criaram cerca de sete mil novos postos de trabalho, um número que se prevê aumentar para 17 mil empregos, com a execução de outros seis.

Segundo Manuel Pedro, o volume de negócios em funcionamento estará fixado em torno dos seis biliões de kwanzas, virados à produção nacional para contribuir na diversificação da economia e promoção das exportações.

Por seu turno, o secretário de Estado para a Economia, Ivan do Santos, apelou aos operadores do sector privado a liderar o processo de diversificação da economia nacional.

“O sector privado da economia nacional deve liderar o processo de diversificação económica nacional, a partir da produção e transformação dos produtos”, afirmou.

Localizada no município de Viana (Luanda), numa área de 4 717 hectares, a Zona Económica Especial está vocacionada à implementação de projectos industriais.

Criada em 2009, no quadro da estratégia de dinamização local, a ZEE comporta igualmente um pólo comercial, projectos habitacionais, serviços e outros investimentos.

Entre os objectivos do maior parque industrial de Angola, consta o fomento à produção nacional, atracção de investimento privado, criação de emprego e contribuir para a diversificação da economia nacional. 

ANGOP

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *