Abril 25, 2024

Setenta e três projectos  enquadrados no Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) já foram concluídos na província do Moxico, informou esta quinta-feira, no Luena, o director do Gabinete de Estudo Planeamento e Estatística (GEPE), Osvaldo Dias.

Em declarações à ANGOP, o responsável disse que dos projectos concluídos, destaca-se 14 infra-estruturas da área de saúde, nove escolas, 13 construção administrativas e oito sistemas de abastecimentos de água.

Informou, igualmente, a conclusão de 11 projectos de embelezamento e melhoria da imagem das vilas municipais, seis de iluminação pública, nove intervenções de vias de comunicação.

Segundo Osvaldo Dias, em termos de execução do PIIM, os projectos estão com uma execução física acumulada de 82 por cento, enquanto a componente financeira está avaliada em 84 por cento.

Recentemente, o governador provincial, Ernesto Muangala, deu ultimato às empresas incumpridoras do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios.

Em visita em algumas regiões da província, o governante se mostrara, na altura, preocupado com o atraso que se verifica na execução das obras, exigiu a conclusão dos projectos até em 2024, sob pena das empresas serem processadas civil e criminalmente por incumprimento contratual.

O município dos Luchazes é a região da província com menos projectos  do PIIM executados.

 Naquela circunscrição, o Estado arrisca perder perto de um mil milhões de kwanzas das verbas adjudicadas para edificação dos projectos  do PIIM, por incumprimento contratual dos empreiteiros.

No quadro da implementação do PIIM, o município dos Luchazes, apenas uma escola de sete salas de aula, das sete acções que a região foi contemplada foi inaugurada, tratando-se de uma escola construída na comuna do Muie, orçada em mais de 177 milhões, 905 mil kwanzas, dois anos depois da sua edificação.

Dados indicam que a província do Moxico tem em carteira 127 projectos inscritos no PIIM, avaliados em mais de 32 mil milhões de kwanzas.

ANGOP

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *