Fevereiro 29, 2024

Arrancou, esta sexta-feira, a campanha agrícola 2023, na província da Lunda-Sul, no perímetro irrigado do Luvo, arredores da sede comunal de Mona Quimbundo, onde as autoridades e produtores reafirmaram o compromisso de colher mais de 500 mil toneladas de produtos diversos.

O desafio de combate à fome, aprovado para este ciclo agrícola, envolve uma força de trabalho acima de 54.900 famílias camponesas para o cultivo de uma área com mais de 82.370 hectares.

Apesar da  mandioca ser a cultura de eleição, por conta dos hábitos alimentares da população a produção de grãos ganhou um espaço de destaque nos projectos do Executivo, sem contar com os tubérculos e leguminosas que todos os anos expressam de forma tímida os passos iniciais na consorciação de culturas que visam garantir a autossuficiência alimentar.

No quadro da massificação de culturas de rendimentos, Nelson Senguetali ressaltou que a área de Luvo que representou no tempo colonial um potencial para a produção do arroz, foi projectada com cerca de 50 hectares para resgatar o cultivo do cereal, enquanto aguarda por investidores para assegurar o processamento.

JA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *