Julho 20, 2024

  A Procuradoria-Geral da República (PGR) está a investigar o Presidente do Conselho de Administração da Sociedade de Desenvolvimento da Zona Económica Especial Luanda/Bengo (SODEEZL), Manuel Francisco Pedro, por suspeita de peculato, abuso de poder e violação de regras de execução orçamental.

A investigação surge na sequência de uma denúncia feita à PGR de que Manuel Francisco Pedro terá retirado, supostamente, dos cofres da ZEE um montante de 140 milhões de kwanzas, que destinou à compra de uma vivenda duplex no condomínio Boa Vida.

Manuel Francisco Pedro terá retirado o dinheiro alegadamente por empréstimo e tem sido descontado 2 milhões de kwanzas do seu salário.

O PCA da SODEEZL é apontado de utilizar meios financeiros dos cofres da ZEE sem respeitar as regras orçamentais, incorrendo no crime de improbidade pública.

Segundo fontes do Club-K, os valores foram retirados no mês de março, um mês após a sua nomeação como PCA da ZEE.

Fontes deste portal invocam que todos os membros do Conselho de Administração da ZEE foram ouvidos pela PGR, tendo sido aberto um processo-crime que corre os seus trâmites na Divisão Nacional de Investigação e Ação Penal (DNIAP).

As fontes  aludem que não se trata de um roubo nas contas da instituição, mas sim de um empréstimo que Manuel Francisco Pedro contraiu com a ZEE, que tem sido pago mensalmente no valor de dois milhões de kwanzas.

Um administrador da ZEE que encabeçou a denúncia revelou que nunca existiu uma reunião do conselho de administração que deliberasse a retirada dos valores.

A fonte disse que se trata de um procedimento incorreto, uma vez que a natureza da ZEE não é a concessão de crédito.

CK           

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *