Maio 24, 2024

O Programa Alimentar Mundial (PAM) alerta que não consegue levar ajuda à população do norte de Gaza desde 1 de Dezembro, dia em que os combates entre Israel e o Hamas foram retomados após uma trégua que durou sete dias.

Num ‘briefing’ à imprensa realizado na sede da ONU, em Nova Iorque, o director-executivo adjunto do PAM, Carl Skau, falou sobre a recente visita à Faixa de Gaza, descrevendo a situação como “cada vez mais desesperante e caótica”, intensificando-se o cenário de insegurança alimentar no enclave palestiniano, avança a Lusa.

“A realidade sombria é que nove em cada dez pessoas não estão a comer o suficiente, não comem todos os dias e não sabem de onde virá a próxima refeição”, afirmou o director-executivo adjunto do PAM, citado pela Lusa.

O director-executivo adjunto do PAM diz também que as operações humanitárias estão à beira do colapso, não sendo possível entregar ajuda ordenada nas condições actuais, defendendo a abertura de mais passagens de fronteira para aumentar o volume de ajuda que entra no enclave palestiniano.

Carl Skau pede, igualmente, a entrada de camiões comerciais, sendo para isso imprescindível um “cessar-fogo humanitário” que permita que a ajuda chegue a toda a Faixa de Gaza.

Face à escala e complexidade da situação, o PAM conseguiu fazer compras de produtos na região e está pronto para entregar alimentos aos milhões de pessoas que deles precisam, “caso as condições o permitam”, refere a Lusa.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *