Junho 14, 2024

O Presidente da República reiterou, sexta-feira, o compromisso do Executivo de continuar a trabalhar para atenuar as desigualdades ainda existentes no país com acções que proporcionem a todos os angolanos condições de vida mais digna.

  Na mensagem de fim de ano endereçada ao país, João Lourenço referiu que o Executivo está empenhado em aumentar a oferta dos bens alimentares de grande consumo, por ser a única forma de reduzir os preços, através do processo de diversificação da economia, o aumento da produção interna de bens e serviços e com os programas de fomento à produção agropecuária e pesqueira.

“Neste projecto comum, de fazermos de Angola um país de oportunidades para todos, contamos com o empenho e trabalho de todos os cidadãos, com a participação activa no processo produtivo e em todos os sectores vitais da sociedade”, realçou.

No quadro da estratégia de proporcionar a todos os angolanos condições de vida mais digna, o Presidente da República referiu que o Executivo continua a apostar, de forma séria, no sector social, com a construção de um elevado número de unidades hospitalares de diferentes categorias, em infra-estruturas escolares para os diferentes níveis de ensino, assim como na formação e admissão de profissionais da Saúde e da Educação e Ensino com as competências requeridas ao bom funcionamento dos equipamentos sociais.

Na sequência, João Lourenço falou das acções viradas para o aumento da oferta de energia e água potável para as populações e diferentes indústrias, assim como da melhoria e expansão da rede rodoviária e ferroviária nacional.

Para além do investimento público, com realce para a construção das centralidades, o Presidente da República disse que o Executivo tem vindo a promover, também, políticas de fomento à auto-construção dirigida, com vista a garantir uma melhor qualidade de vida para os cidadãos angolanos.

No domínio do Emprego, João Lourenço ressaltou que o Estado continua a ser, ainda, um grande empregador, sobretudo nos sectores da Saúde, Educação e Ensino, mas, com a diversificação da economia, o país conta com o empresariado privado, que considerou grande parceiro, além do auto-emprego resultante da formação técnico-profissional administrada aos jovens pelos vários programas do Executivo.

O Presidente da República reiterou, igualmente, a toda a família angolana, o compromisso com a paz e a reconciliação nacional, condição que considerou fundamental para o desenvolvimento económico e social e para a prosperidade do país.

“Caros compatriotas, nesta Quadra Festiva, apresento os meus sentimentos de pesar a todos que, durante o ano, perderam os entes queridos”, destacou o Chefe de Estado, que em seguida  desejou sinceros votos de saúde, paz e concórdia em todos os lares e esperança de um novo ano com a fé redobrada num futuro melhor para os angolanos.

Mais amor entre as famílias

O Presidente apelou à necessidade de, no próximo ano, haver mais amor e solidariedade entre as famílias, sublinhando tratar-se de uma atitude louvável e que deveria perdurar durante os 12 meses. 

“A família é, realmente, a base da nossa sociedade e devia merecer, da parte de todos nós, um cuidado constante”, exortou o Presidente da República, para quem esta atitude e cuidado deve ser extensivo àqueles que vivem com dificuldades, de modo a manterem viva a esperança em dias melhores.

No plano internacional, o Chefe de Estado confortou todos os povos do mundo vítimas da fome e da miséria, das doenças, do preconceito racial, das calamidades resultantes das alterações climáticas e das vítimas das guerras e conflitos armados em curso.

“Que o ano de 2024 traga paz definitiva aos territórios e povos da República Democrática do Congo, de Moçambique, do Sudão, da Ucrânia, da Palestina e de Israel”, enfatizou o Presidente, desejando feliz e próspero ano novo a todos os angolanos.

JA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *