Junho 14, 2024

Algumas escolas do ensino geral público-privado da província do Bengo registaram hoje, primeiro dia de  aulas,  depois da quadra festiva, uma fraca adesão de alunos.  

Numa ronda efectuada pela ANGOP, por  algumas  escolas localizadas na periferia da cidade de Caxito notou-se a  ausência de muitos alunos nas salas de aula apesar da presença massiva de professores.  

A título de exemplo, no Instituto Politécnico de Administração e Gestão nº 395 e no Liceu 4 de Fevereiro nº 379, localizado nas Mabubas, observou-se a presença massiva do corpo docente, mas um número reduzido de alunos.

Em declarações à ANGOP, um dos coordenadores da instituição apontou a chuva que caiu sobre a cidade como uma das causas da ausência de alunos neste primeiro dia.

Já no complexo Escolar nº375, o subdirector pedagógico, Hélder Madaleno Moutinho, considerou satisfatória a presença dos professores apesar da chuva ter criado  constrangimentos.

O presidente da Comissão de pais e encarregados da educação do Bengo, Constantino Chawako, confirmou a ausência de muitos alunos nas escolas e  aconselhou os encarregados de educação a cumprirem com o seu  dever  em relação aos educandos.

Para o presente ano lectivo foram matriculados 143 mil 712 alunos no ensino geral, dos quais 34 mil na iniciação, primeira e sétima classe.

A província do Bengo conta com uma força de trabalho que ronda os cinco mil 492 professores, 286 escolas no sector público, seis escolas no sector público-privado, e 22 privadas. 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *