Maio 23, 2024

O ministro da Indústria e Comércio, Rui Miguêns, reiterou a aposta do governo na produção nacional com a implementação do regime jurídico que prioriza o consumo dos produtos feitos em Angola.

O regime que entra em vigor este mês, resulta da necessidade de estimular a produção e consumo de bens e serviços de origem nacional, para possibilitar a redução da dependência excessiva de produtos importados.

O documento revoga o Decreto Presidencial n.º 23/19, de 14 de Janeiro, que aprova o Regulamento da Cadeia Comercial de Oferta de Bens da Cesta Básica e Outros Bens Prioritários de Origem Nacional.

Em declarações à imprensa, Rui Miguêns considera a implementação deste regime como incentivo da produção nacional em grande escala que vai permitir o fornecimento normal, sucessivo e a preço justo dos bens e serviços essenciais para a população.

De acordo com o governante, o executivo está a criar estratégias e estímulos para reduzir todas as “barreiras burocráticas” para que os operadores económicos privados invistam no país.

JA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *