Fevereiro 29, 2024

O ministro da Defesa Nacional, Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, pediu terça-feira, dedicação redobrada e empenho dos oficiais generais e almirantes no cumprimento da missão para salvaguarda da soberania e integridade territorial.

Ao discursar na cerimónia de tomada de posse de oficiais generais e almirantes das Forças Armadas Angolanas, recém-nomeados pelo Presidente da República, João Ernesto dos Santos “Liberdade” alertou aos empossados que “o momento actual e o eclodir de novos conflitos pelo mundo, nenhum Estado está isento de ameaças e riscos à sua soberania e integridade territorial”.

Neste contexto, prosseguiu o ministro, é proibido distrair-se relativamente aos objectivos da defesa nacional, devendo-se, permanentemente e de forma ininterrupta, redobrar a atenção e actuação do Estado no domínio da inteligência e segurança militares.

Aos empossados e promovidos, João Ernesto dos Santos apelou a mais dedicação e empenho, sempre com um olhar atento aos principais instrumentos reitores das suas actividades e directivas do Comandante-Em-Chefe para o alcance da tão almejada reestruturação, modernização e redimensionamento das Forças Armadas Angolanas e da garantia da segurança militar diante de potenciais ameaças e riscos.

O ministro disse crer que os empossados vão emprestar uma nova dinâmica na prossecução dos objectivos da Defesa Nacional, fazendo todos os esforços para elevar os padrões de qualidade, eficiência, transparência e de parcimónia na gestão dos bens postos à sua disposição pelo Estado.

“Acredito plenamente que em harmonia com a cadeia de comando e da confiança ética, que deve ser militarmente observada, e por via das nossas convicções, contribuiremos com apuro para a garantia da Defesa Nacional”.

O ministro da Defesa Nacional, Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria disse ter plena confiança nas capacidades dos oficiais generais e almirantes empossados, bem como no empenho e compromisso de darem o seu melhor para a construção de uma Angola cada vez mais segura e próspera.

Durante a cerimonia, que se realizou no Centro de Conferências 28 de Agosto, no Ex R20, João Ernesto dos Santos, disse que cada um dos oficiais generais, nomeados no âmbito do regular processo de renovação de quadros e mandatos que caracteriza as instituições castrenses, ali onde exercerem as suas funções, vão constituir o baluarte da garantia e salvaguarda da soberania  e Independência Nacional, da integridade territorial e dos poderes constitucionais, preservação da paz e da unidade nacional.

João Ernesto dos Santos disse que a cerimonia tem um grande significado, não apenas como reconhecimento do mérito e dedicação de cada um dos contemplados, ou pelas suas qualidades pessoais, competência profissional e empenho durante as carreiras ao serviço da Pátria, mas por representar também o reassumir do compromisso em servir com afinco, distinção e elevado patriotismo, colocando o interesse nacional acima dos pessoais.

Entre oficiais generais e almirantes, foram promovidos 17 e empossados 54, para cargos de direcção, comando e chefia de unidades, estabelecimentos e outros órgãos das Forças Armadas Angolanas.

Prestigiaram a cerimonia o chefe do Estado Maior das FAA, Altino dos Santos, o presidente do Supremo Tribunal Militar, entre várias entidades do ramo das Forças Armadas Angolanas.

JA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *