Fevereiro 25, 2024

O Presidente da República, João Lourenço, procedeu, sexta-feira, à inauguração do Centro de Formação de Jornalistas (CEFOJOR), localizado no bairro de Macolocolo, na cidade do Huambo, devidamente equipado com meios técnicos de última geração.

O Presidente, acompanhado da Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço, após o corte da fita, percorreu as áreas que compõem a infra-estrutura e recebeu informações detalhadas sobre o funcionamento do Centro virado para a formação de quadros da media, designadamente Rádio, Televisão, Imprensa, Comunicação Multimédia, Cinema, Publicidade e Marketing.

Construído numa área de 70 mil metros quadrados, a infra-estrutura alberga laboratórios, estúdios de rádio, de televisão, área de fotografia e imprensa, um auditório para 300 pessoas, um restaurante, anfiteatro, biblioteca, casas de passagem de tipo T4, quadra desportiva, dormitórios e um edifício técnico, além de outras valências de apoio.

Possui, igualmente, salas de gravação, de informática, redacções, área técnica de montagem simples, maquilhagem para facilitar quer os formadores quer os formandos, para harmonizar a teoria e a prática durante as sessões.

O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Mário Oliveira, considerou gratificante a região do Planalto Central ganhar o Centro de Formação de Jornalistas e disse que representa um grande equipamento social para permitir a melhoria da qualidade de Jornalismo em Angola nos vários domínios. O governante reconheceu que o empreendimento foi concebido para atender, sobretudo, a formação de quadros da media da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), bem como para a Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

Mário Oliveira referiu que, apesar de estar localizado na província do Huambo, o Centro é nacional e, por isso, está aberto, a partir de agora, para qualquer angolano “que queira estudar”. Frisou que a infra-estrutura ora inaugurada está ao serviço do órgão de tutela e deve ser bem conservada, para que garanta o nível da formação e treinamento dos quadros e profissionais da Comunicação Social, assim como para o público.Segundo o ministro, as técnicas de redacção de notícias, de reportagens, de sonoplastia, edição de vídeos, design, gráficos, filmagem, fotografia com drones, entrevistas e fotojornalismo fazem parte do conjunto de cursos a serem ministrados pelo Centro.

Centro Integrado de Formação Tecnológica aberto aos jovens

O Presidente João Lourenço inaugurou, ainda ontem, o Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC), no Huambo, vocacionado para a formação técnico-profissional dos jovens. Considerado um dos maiores do país, está orçado em 30 milhões de dólares norte-americanos, por via de um financiamento do Governo da China.

Na cerimónia de apresentação do empreendimento social, a ministra da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Teresa Rodrigues Dias, explicou que a infra-estrutura irá contribuir para o aumento da qualidade formativa, com reflexo directo no desenvolvimento do sector Tecnológico e Industrial do país.

Segundo a governante, a obra é oportuna e serve de lançamento da Agenda Nacional de Emprego, com foco na prioridade da formação técnico-profissional. Anunciou, para os próximos dias, a operacionalização do Fundo Nacional do Emprego, instrumento para o fomento da empregabilidade e redução da taxa de desemprego.

O CINFOTEC tem capacidade formativa de 2.400 profissionais por ano e oferece tecnologia moderna ajustada às necessidades do mercado. Com 30 cursos, destacam-se as especialidades de Mecânica e Produção, Laboratório, Meteorologia, Teste Médico Electrónico, Mecatrónica, Soldadura, Mecânica Geral, Electricidade de baixa tensão, Informática, Fotografia, Edição de Vídeo, Comunicação Multimédia, entre outros.

De acordo com a ministra, o empreendimento vai permitir, também, capacitar os jovens, sobretudo os mais desfavorecidos, com formação técnico-profissional. O Centro tem 480 vagas e já foram inscritos mais de 300 formandos em vários cursos.

China apoia projecto

A ministra conselheira da Embaixada da República Popular da China, Chen Feng, agradeceu ao Executivo angolano pelo apoio prestado ao valioso projecto de formação técnico-profissional, que em parceria com técnicos dos dois países a infra-estrutura foi concluída de forma satisfatória.

Disse que o Governo da China dá grande importância à melhoria da capacitação dos jovens do continente africano, com iniciativas diversas para o fomento do talento local.

O CINFOTEC do Huambo, com mais de 30 laboratórios e seis oficinas, é uma doação da República Popular da China ao Governo angolano, num investimento de cerca de 30 milhões de dólares, com o objectivo de proporcionar aos jovens uma formação técnico-profissional de qualidade.

Afecto ao Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP), do Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS), o CINFOTEC do Huambo vai albergar 732 formandos em cada período formativo, com foco no mercado de trabalho e no auto-emprego.

O director-geral do Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional (INEFOP), Manuel Mbangue, anunciou que o CINFOTEC do Planalto Central vai formar os primeiros técnicos angolanos de máquinas aplicadas na Agricultura.

JA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *