Abril 21, 2024

A partir de 20 de Março pelas 07h30, as centrais sindicais declararam greve geral e ninguém deve comparecer ao local de serviço. A greve será feita em casa, ninguém sairá as ruas para revindicar alguma coisa, em espécie de manifestação.

A redacção

De acordo a nota a chegada à nessa da nossa redacção as centrais sindicais pretendem paralisarem com os serviços. A primeira fase da greve, vai de 20 a 22 de Março, enquanto a segunda fase é de 22 de Março a 30 de Abril.

Já terceira fase, vai de dia 03 a 14 de Junho.

A greve têm os seguintes objectivos: Revisão de toda a função pública na ordem dos 250 % de modo a corresponder ao custo de vida, tendo em consideração a inflação acumulada; Implementação prática dos subsídios de isolamento, em todas as localidades de difícil acesso, e também a aquelas que figuram na lista de tipo A e B, porém, com características de tipo C e D, assim como a revisão da percentagem que se atribue aos funcionários que estão em zonas recônditas; a actualização do salário mínimo nacional, na ordem dos 245 mil, equivalente a 300 USD ( Dolar americano); desagravamento do IRT, na ordem dos 10%; a actualização dos subsídios previstos no sistema das prestações sociais, tal como subsídio de aleitamento materno, subsídio de funeral, subsídio de morte.

Vale fazer referência, que a greve será feita em casa, ninguém sairá as ruas para revindicar alguma coisa, em espécie de manifestação. Foi também acrescentado que enquanto estiver em greve, ninguém deverá aparecer aos locais de serviços, não sendo permita apenas, o encerramento total de uma instituição, ou seja, os serviços administrativos continuarão.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *