Julho 20, 2024

O ministro das Relações Exteriores, Téte António, reiterou, sábado, em Lusaka (Zâmbia), a necessidade de se privilegiar a via política para a resolução de conflitos.

O governante angolano e membro do Comité Ministerial do Órgão (CMO) falava à imprensa no final da Cimeira Extraordinária da Dupla Troika da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

“Seja qual for o desdobramento de forças que fizermos, temos que ter sempre em conta que a solução política é a via que devemos privilegiar”, referiu, numa alusão às missões da SADC na Republica Democrática do Congo (SAMIDRC) e em Moçambique (SAMIM).

Considerou ter sido o encontro uma oportunidade para os países ouvirem os esforços diplomáticos em curso, nomeadamente pelo Presidente da República, João Lourenço, na qualidade de medianeiro indigitado pela União Africana (UA), além de avaliar, entre outros aspectos, a situação de segurança no leste da RDC e norte de Moçambique.

Téte António discorreu sobre alguns pontos constantes do comunicado final da cimeira, sobretudo ligadas ao desdobramento, mobilização de recursos e outros meios inerentes à sustentabilidade de missões.

No entanto, embora não esteja referenciado no documento saído do encontro de alto nível de Lusaka, o ministro falou da eventual decisão de retirada faseada das tropas da SAMIM, sublinhando que o processo deverá ser efectuado sem deixar um vazio de segurança. De acordo com o comunicado, a cimeira recebeu relatórios actualizados quanto à situação da RDC e de Moçambique e reiterou o apoio da organização regional aos dois governos no sentido de se alcançar a paz, estabilidade e segurança

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *