Maio 24, 2024

Investigadores do ataque terrorista em Moscovo dirigiram-se ao Tajiquistão para interrogar as famílias de quatro homens acusados ​​do ataque à sala de concertos perto de Moscovo, segundo noticia a agência Reuters.

As forças de segurança tajiques revelaram que as autoridades de segurança do país levaram as famílias de diferentes partes do país da Ásia Central para Dushanbe, onde decorrem os interrogatórios.

Os quatro homens acusados ​​pela Rússia de realizar o ataque mortal eram todos do Tajiquistão. 

Dalerdzhon Barotovich Mirzoyev, de 32 anos, Saidakrami Murodali Rachabalizoda, de 30, Shamsidin Fariduni, de 25, e Muhammadsobir Fayzov, de 19 anos, compareceram ao tribunal distrital de Basmanny, em Moscovo, no domingo.

Cada um apresentava ferimentos que sugeriam sinais de tortura. 

O ataque à Câmara Municipal de Crocus, em Krasnogorsk, perto de Moscovo, deixou 139 mortos e mais de 100 feridos. 

O Presidente do Tajiquistão, Emomali Rahmon, já veio lamentar que os detidos pelo atentado perpetrado sexta-feira em Moscovo tenham “manchado o nome da nação” com a sua participação no ataque que considerou ser uma vergonha.

ANGOP

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *