Abril 21, 2024

O embaixador de Angola na Rússia, Augusto Cunha e homólogos de outros países, incluindo representantes de Estados ditos como hostis, estiveram, este sábado, no memorial na Prefeitura de Crocus, perto de Moscovo, para homenagear a memória das vítimas do ataque terrorista de 22 de março, que fez cerca de 150 mortos.

De acordo com um comunicado de imprensa daquela Missão Diplomática, os diplomatas de várias dezenas de países, incluindo representantes dos Estados Unidos, países da União Europeia, África e América Latina, bem como, representantes de organizações internacionais, durante a acção memorial, observaram um minuto de silêncio e colocaram flores no memorial espontâneo em memória das vítimas do ataque terrorista quando são passados nove dias da tragédia. 

Com o embaixador angolano Augusto da Silva Cunha participaram, segundo dados do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, “cerca de 130 representantes de missões diplomáticas e organizações internacionais. O número total de participantes estrangeiros no evento de hoje é de mais de 250 pessoas”. 

O tiroteio e o incêndio ocorreram na noite de 22 de março antes do show na Prefeitura de Crocus em Krasnogorsk, perto de Moscovo, com  vários homens camuflados e sem máscaras invadiram o corredor, atiraram nas pessoas à queima-roupa e jogaram engenhos  incendiários. 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *