Junho 14, 2024

O padre angolano Alexandre Mateus entrou para a história da religião católica do Chile ao tornar-se o primeiro sacerdote negro a celebrar a festa de Cuasimodo – uma das celebrações religiosas mais antigas do calendário religioso chileno.

A celebração foi declarada pelo Papa João Paulo II “um verdadeiro tesouro do povo de Deus”, em La Serena, no dia 05 de Abril de 1987”, durante a visita do então líder da Igreja Católica ao Chile.

Natural de Camabatela, no Cuanza Norte, com exclusividade ao Correio da Kianda, frei Alexandre, que ocupa actualmente o cargo de vigário da Paróquia Nossa Senhora das Mercês, em Santiago do Chile, igreja responsável pela organização da actividade na região.

“Sempre tem sido os padres chilenos a celebrarem a actividade, mas desta vez me escolheram para mudar um pouco a história e devido ao dinamismo que viram em mim. Foi cansativo, pois tivemos que percorrer as residências durante todo o dia, mas foi muito lindo, pois pudemos abençoar os doentes e ter contacto com as pessoas idosas”, descreveu.

Frei Alexandre explicou também que “esta festa iniciou-se no Chile, no final dos anos 1700, aproximadamente. Os sacerdotes responsáveis por levar a comunhão aos doentes começaram a pedir auxílio com o fim de evitar ser assaltados por meliantes. Os mesmos fiéis faziam a vez de guardas, organizando verdadeiras procissões”, explicou.

O padre angolano prosseguiu dizendo que no início, “os fiéis que acompanhavam o sacerdote eram homens armados, que andavam a cavalo. Na actualidade, as armas se transformaram em flores e em bandeiras chilenas e outras amarelas e brancas, como a do Vaticano”.

“Hoje, a festa de Cuasimodo é celebrada especialmente na zona central de Chile. Centenas de cuasimodistas, com vestimentas coloridas, se aventuram, seja a cavalo, bicicleta, motorizadas ou carros e expressam a sua devoção levando a comunhão aos idosos e doentes de cada zona. Sem dúvidas, converteu-se numa das celebrações religiosas mais antigas do calendário religioso chileno”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *