Maio 19, 2024

A missão das Nações Unidas na República Centro-Africana afirmou hoje que cerca de 30 civis foram mortos em 12 dias no país e instou os rebeldes e as milícias de autodefesa a “cessarem imediatamente as hostilidades”.

A guerra civil que o país enfrenta, desde 2013, diminuiu consideravelmente de intensidade desde 2018, mas transformou-se, progressivamente, em confrontos dispersos e esporádicos entre movimentos armados rebeldes por um lado, e, por outro, o exército, com os seus apoiantes russos do grupo Wagner, e certas milícias de autodefesa que lhes servem de auxiliares.

A Missão de Estabilização das Nações Unidas na República Centro-Africana (MINUSCA) “condena veementemente os assassinatos desprezíveis de cerca de 30 civis em ataques” entre 02 e 14 de abril no sudeste, sul e oeste do país, declarou em comunicado a entidade.

A MINUSCA, que chegou em 2014, conta actualmente com cerca de 14.000 soldados da paz, avança a Lusa.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *