Maio 24, 2024

O ministro da Cultura, Filipe Zau, afirmou quinta-feira, em Luanda, que o Prémio Ensa Arte traz à tona as sensibilidades dos artistas plásticos e cinematográficos, contribuindo para a divulgação e promoção da cultura angolana.

Intervindo no encerramento da 17ª edição do “Prémio Ensa Arte 2024”, Filipe Zau disse que as realizações bienais do evento têm permitido expor uma realidade histórica e essencial observada no início do século 19 na emergência da classe média angolana, concretamente nas cidades de Luanda e de Benguela.

Para si, o prémio é uma expressão clara do alinhamento cultural caracterizado pela presença simultânea de elementos culturais angolanos e africanos

Reiterou que as artes nacionais, de forma identitária, viajam por diferentes partes do mundo para chegar aos angolanos que estão na diáspora.

Já o secretário de Estado para as Finanças e Tesouro, Ottoniel dos Santos, salientou que o prémio Ensa Arte é uma âncora para o crescimento da arte e da cultura angolana.

Para o presidente da comissão executiva da Ensa Seguros de Angola, Mário Mota Lemos, o evento visa reconhecer o talento dos artistas angolanos por tudo que têm feito em prol do desenvolvimento da cultura nacional.

“Tem sido um grande orgulho para a ENSA Seguros de Angola contribuir para o incentivo, reconhecimento e valorização da expressão artística no nosso país ao longo dos últimos 30 anos”, disse.

O Prémio ENSA-ARTE é reconhecido como o mais prestigiado galardão atribuído aos fazedores de arte nas categorias de Pintura e Escultura, sendo que o Cinema foi incluído como nova categoria nesta edição.

ANGOP

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *