Maio 19, 2024

O Caminho-de-Ferro de Luanda perdeu, só no primeiro trimestre deste ano, um total de 13 milhões de kwanzas, em consequência da vandalização dos meios.

A informação foi avançada pelo administrador técnico da empresa, tendo adiantado que a vandalização atingiu níveis alarmantes, prejudicando também as novas estações do Novo Aeroporto Internacional de Luanda, que ainda não foram inauguradas.

Manuel Lourenço disse que os vândalos já retiraram 1.200 pregações da linha férrea, peças-chaves para garantir a locomoção dos comboios. Esclareceu que todo material do Caminho-de-ferro vem do exterior do país, e com a vandalização o stock começa a escassear.

“Em Angola, não temos lojas para comprar essas peças e quando falamos em aquisição no exterior do país temos de ter em conta o valor das divisas”, lamentou.

Manuel Lourenço apontou também os vendedores do município de Viana, que insistem em vender por cima da linha férrea. “Este problema, associado ao lixo deixado na linha férrea, tem gerado muitos danos financeiros à empresa”, disse.

CK

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *