Junho 14, 2024

A empresa norte-americana de aviação Boeing manifestou, segunda-feira, em Dallas, Texas, Estados Unidos da América, interesse em estabelecer uma parceria com Angola, no quadro do fortalecimento do sector de Aviação Comercial do país.

A vontade foi expressa pelo presidente da Boeing para a América Latina e Caraíbas e presidente dos Assuntos Globais daquela multinacional, Landon Loomis, no final de uma audiência com o Presidente da República, João Lourenço, que se encontra neste estado norte-americano para participar na 16ª Cimeira Empresarial EUA-África.

“Queremos ser um parceiro fundamental nesse crescimento”, destacou Loomis, reforçando que essa parceria passará pela capacitação, manutenção e tudo que tem a ver com o apoio do ecossistema de aviação nacional, de modo a torná-lo cada vez mais forte.

Loomis disse que a Boeing está, igualmente, interessada em ajudar o país a diversificar a sua economia.

“Vemos o grande potencial de Angola em aumentar e fazer crescer essa parte da economia, cuja possibilidade e potencial é muito grande”, realçou.

A Boeing está entre as maiores fabricantes mundiais de aeronaves do mercado aeroespacial do mundo, perdendo apenas para a europeia Airbus, a sua maior concorrente.

Fundada em 1916, por William Boeing, em Seattle, no estado de Washington, a empresa expandiu-se ao longo dos anos e fundiu-se com a McDonnell Douglas em 1997.

Ainda ontem, o Chefe de Estado recebeu, também, o presidente da empresa diamantífera Lazare Kaplan International, Leon Tempelsman, com quem abordou assuntos relacionados com as indústrias petrolíferas e diamantíferas, assim como algumas questões ligadas ao relacionamento político “saudável” entre os Estados Unidos e Angola.

“Discutimos isso directamente e estamos ansiosos para investir em Angola, pois temos uma longa presença no país e gostaríamos muito de continuar e expandir, pois Angola é um lugar maravilhoso para fazer negócios”, ressaltou o empresário, reforçando que a ideia passa por expandir as oportunidades de negócios em Angola para empresas dos EUA.

Outra entidade também recebida, ontem, pelo estadista angolano, foi o vice-presidente de Comunicações e Sustentabilidade de Operações em África da Coca-Cola, Karyn Harrington.

Ao prestar declarações à imprensa, no final da audiência, o director executivo da Câmara Americana de Comércio em Angola, Neil David Breslin Jr, disse que o encontro serviu para falar da necessidade do aumento da produção de açúcar no país para as necessidades da Coca-Cola.

“Porque hoje, em termos de necessidades locais, não há açúcar suficiente para a compra, o que leva a se comprar fora. A Coca-Cola sempre prefere comprar localmente”, aclarou Neil David Breslin Jr, que falou em nome de Karyn Harrington.

 O Presidente da República recebeu, ainda, o director-geral da Brilliant USA –L.L.C, Robert Cabelly, o directora da Global para África da Space X, Lauren Drayer, e Hamilton Costa, conselheiro sénior da Amer-Com Corporation, subsidiária da Bershire Hathaway Company, sediada na Flórida e que estará presente, também, na Cimeira de Dallas. O objectivo deste encontro foi o de avaliar a possibilidade de uma parceria com o Governo no projecto Planagrão.

Na sequência das audiências, o Chefe de Estado recebeu a presidente do Eximbank Export Crédito Agency USA, Rita Lewis, e a directora do Millenium Challenge Corporation, Alice Albrigth.

JA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *