Maio 19, 2024

A ​embaixadora de Angola ​na Itália e ​representante ​permanente junto das Agências das Nações Unidas em Roma, Fátima Jardim​, defendeu esta segunda-feira, acções conjuntas para a criação de programas integrados inclinados ao combate a seca, desertificação, endemias e a vulnerabilidade​.

Conforme uma nota de imprensa, a diplomata teceu tais declarações durante um encontro de trabalho, ​na capital italiana, com a ​directora ​executiva do Programa ​Alimentar M​undial (PAM), Cindy McCain​. 

​Na reunião, as interlocutoras aborda​ram, entre outros assuntos, questões como o apoio técnico para reforçar o programa de merenda escolar, assistência à vacinação do gado, programas sanitários e de saúde com destaque para o combate ao VIH/SIDA e ​à malária​.

Na ocasião, Fátima Jardim reiterou que Angola tem sido um parceiro consistente na região SADC​, sobretudo ​na prevenção de crises dos conflitos e de emergências climáticas como o fenómeno “​El Nino”​, afectando  as políticas económicas​ bem como os preços dos bens importados​, nomeadamente cereais e fertilizantes.

O ​Executivo angolano, referiu​, solicita a continuidade da ajuda na região central do continente africano, sobretudo na RDC, no quadro da assistência humanitária, para apoio à acção promovida pelo Presidente João Lourenço​, enquanto campeão da paz e da reconciliação da União Africana.

Fátima Jardim aproveitou para convidar a ​directora ​executiva do PAM para visitar Angola no fim de 2024 e conhecer de perto as suas potencialidades e promover a troca de informações sobre áreas consideradas fundamentais para o fomento de parcerias. 

No final Cindy McCain enalteceu as propostas e as contribuições da diplomata angolana, acrescentando que Angola faz parte dos países que podem beneficiar de financiamento e apoio técnico de projectos de programas alimentares e nutricionais de grande impacto​.

O PAM​, fundado em 1961 pelas Nações Unidas e com sede em Roma, é a maior agência humanitária do mundo, que fornece em média, a cada ano, alimentos a 90 milhões de pessoas em 80 países​.

ANGOP

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *