Junho 14, 2024

O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, chegou na manhã desta Sexta-feira, à cidade do Dundo, província da Lunda-Norte, para a inauguração da barragem hidroeléctrica do Luachimo.

A agenda do ministro prevê também o lançamento da primeira pedra para a construção da subestação eléctrica e a linha de transporte de energia na vila mineira de Fucauma. 

A barragem hidroeléctrica do Luachimo começou a ser reabilitada e ampliada em 2016, elevando a sua capacidade de produção de energia de 8.4 para 34 megawatts. 

A empreitada enquadra-se  no Plano de Acção do Sector de Energia 2023 – 2027, alinhado com a Agenda de Longo Prazo 2050, prevê a continuidade da diversificação do mix energético de forma a incorporar, pelo menos, 72% de energias renováveis, com isto, atingir a taxa de electrificação de 50%.

Por exemplo, de  2022 a Março deste ano, a província da Lunda-Norte, teve um consumo de combustível na ordem dos dois milhões, 208 mil e 176 litros de combustível que alimentaram a central térmica de Cacanda, no Dundo, cujos custos foram de 297 milhões, 868 mil e 760 kwanzas. 

Em Abril deste ano, com a conclusão e entrada em funcionamento da barragem do Luachimo, o consumo de combustível foi de apenas 309 mil, 807,70 litros, que custaram aos cofres do Estado  41 milhões, 824 mil e 39 kwanzas. 

A Lunda-Norte, com mais de um milhão de habitantes, resulta da divisão da antiga província da Lunda, a 4 de Julho de 1978. 

Está localizada no nordeste do país e é constituída pelos municípios de Chitato (capital política e económica), Cambulo, Caungula, Cuilo, Cuango, Capenda Camulemba, Lucapa, Lubalo, Lóvua e Xá-Muteba.

ANGOP

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *