Junho 14, 2024

A delegação angolana ao Fórum Mundial da Educação que decorre em Londres, de 19 a 22 de Maio, tomou contacto com experiências do Senegal, Bangladesh e da UNESCO sobre o tema “Optimizar a Educação Verde no Ensino Primário”.

Nesta quarta-feira, os secretários de Estado para a Educação Secundária, Gildo Matias José, e para o Ensino Superior, Eugénio Silva, participaram no debate ministerial sobre “Educação Verde”, de acordo com uma nota de imprensa.

Durante o debate, ficou assente que a integração tecnológica, a aplicação da realidade virtual e da Inteligência Artificial ajudarão os alunos a absorver melhor os conhecimentos sobre a natureza.

Defendeu-se a integração da Educação Verde nas estratégias de longo prazo nos currículos para que as crianças tenham um processo de aprendizagem alicerçada na perspectiva global sobre questões como as alterações climáticas.

A UNESCO que esteve no debate pelo seu director para a Monitorização da Educação Global, Manos Antoninis, apelou ao incremento do diálogo a nível dos decisores políticos para a mudança de paradigma visando uma educação mais focada nas alterações climáticas com soluções para a mitigação do fenómeno climático que o mundo enfrenta.

O organismo das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura também constata com preocupação que os conteúdos verdes são mais comuns na educação superior  do que na educação secundária, mais nas disciplinas de ciências do que nas áreas sociais.

O ministro da Educação do Senegal, Mustapha Guirassi, e a ministra de Estado para a Educação Primária e Massiva, Rumana Ali, advogaram escolas resilientes face aos problemas ambientais, com destaque para as alterações climáticas.

Defenderam a necessidade de uma transformação sistemática baseada na juventude face aos fenómenos mundiais e numa educação inclusiva.
O Senegal reconhece que existe, de facto, em África investimento na Educação, mas os resultados, às vezes, não são frutíferos, porque falta um ensino enraizado nos valores espirituais tradicionais africanos, como a generosidade e a tolerância. 

Concluíram que urge implementar a Educação Verde nos currículos, de forma transversal em várias disciplinas do ensino primário. 

No segundo dia do Fórum Mundial da Educação que termina nesta quarta-feira, a delegação angolana também centrou atenções na plenária sobre “o aprimoramento de práticas ligadas à alocação de fundos, planificação e identificação de prioridades no ensino”. 

Os dois secretários de Estado, Gildo Matias José e Eugénio Silva, representam as ministras da Educação e do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Luísa Grilo e Maria do Rosário Bragança, respectivamente. 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *