Junho 14, 2024

O MPLA, partido no poder em Angola, não discutiu nem está na sua agenda abrir um debate sobre um suposto terceiro mandato do Presidente da República, que, de vez em quando, é conversa em alguns círculos de opinião em Luanda.

“Não está na nossa agenda política. Essa é uma discussão para ser feita no futuro. Em 2026, teremos congresso ordinário, mas é mesmo um assunto para esperarmos 2026. Não está em pauta e nunca esteve”, afirmou o secretário para Informação e Propaganda do MPLA nesta sexta-feira, 31, à margem de um encontro com jornalistas em Luanda,

Esteves considerou que “isto é um não-assunto” e disse que perguntas sobre um terceiro mandato de João Lourenço “são apenas especulações e que não fazem parte da agenda política do partido para 2024”.

“Não há qualquer intenção do MPLA de desrespeitar a Constituição”, reforçou Hilário, lembrando que o candidato do partido às eleições de 2027 será definido no Congresso de 2026.

O porta-voz do partido no poder apresentou como exemplo “a revisão ordinária da Constituição em 2021″ na qual “não se tratou desse assunto”.

Esteves Hilário enfatizou que o MPLA está interessado no processo autárquico, em especial a “preparação dos quadros que vão concorrer nas estruturas autárquicas que serão criadas”.

Questionado sobre uma possível crise política em Angola, Esteves Hilário defendeu que “não temos crise política, temos desafios de natureza económica em decorrência das reformas macroeconómicas que estamos a colocar em prática”.

Em entrevista à Voz da América em 2022, o Presidente João Lourenço também descartou um terceiro mandato e remeteu qualquer discussão para o fim do mandato.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *