Junho 14, 2024

A Associação de Jovens Mulheres Empoderadas realizou recentemente uma conferência de Imprensa de Apresentação dos Programas de Intervenção do Desenvolvimento Positivo dos Jovens e de Prevenção do Envolvimento de Adolescentes e Jovens em Comportamentos de Risco, que teve lugar, no Anfiteatro Afonso Van-Dúnem “Mbinda”, Edifício Kilamba, localizado na Avenida 4º de Fevereiro (Marginal de Luanda).

A redacção

Sob lema: “Jovem mulher Empoderada, Aposta no Desenvolvimento Nacional”, o programa enquadram-se no cumprimento do PAAAJME – 2020 – 2025 – Plano de Acção e de Actividades da Associação de Jovens Mulheres Empoderadas, que prioriza no seu eixo 13.º – a promoção de programas de intervenção do desenvolvimento positivo, integral e bem-estar dos jovens, e de forma particular da jovem mulher e a prevenção do envolvimento de adolescentes em comportamentos de risco, e o fortalecimento de competências familiares, com o reforço da participação dos pais na educação dos filhos, garantindo o acesso aos programas que visam a prevenção de comportamentos de risco.
A presidente da AJME instou as organizações sociais, administrações municipais, institutos e conselhos de juventude à reforçarem a implementação de programas de intervenção que promovam o desenvolvimento positivo dos jovens e que previnam o envolvimento de adolescentes em comportamentos de risco nas comunidades
Nilsa Ernesto, disse que os Programas de Intervenção de Promoção do Desenvolvimento Positivo dos Jovens e de Prevenção do Envolvimento de Adolescentes e Jovens em Comportamentos de Risco, desenvolvidos pela Associação de Jovens Mulheres Empoderadas são programas de acção interventivos de curto e médio prazo, para dar respostas às situações emergentes e antecipar os cenários políticos, económicos e sociais futuros, tornando medidas correctivas e preventivas.
A responsável recomendou que os Programas de Intervenção de Promoção do Desenvolvimento Positivo dos Jovens e de Prevenção de Envolvimento de Adolescentes em Comportamentos de Risco devem servir de ferramenta para os governos locais e para o país em geral, e os seus utilizadores devem adoptar as estratégias de planeamento e implementação recomendadas para a realidade local devido às peculiaridades históricas, políticas, culturais e socioeconómicas do país.
A número da AJME definiu os comportamentos de risco como aqueles que são potencialmente capazes de ameaçar a saúde física ou mental, tanto no presente como no futuro, tais como comportamentos que contribuem para as lesões acidentais e violência, uso de tabaco, álcool e outras drogas, comportamentos sexuais que contribuem para gravidez na adolescência e indesejada e doenças sexualmente transmissíveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *