Junho 14, 2024

Os populares do bairro km 32, pedem a exoneração do administrador do distrito Urbano da Baia, Bunga Filipe, por não conhecer os problemas que afecta a comunidade e por ser mentiroso.

Nzuanga Ndembo

De acordo com os populares daquela comunidade, disseram que o Bunga Filipe, só sabe mandar os fiscais cobrarem e embargar as obras para encher os seus bolsos. Por outro lado, o não conhece a comunidade que governa, porque fez saber que os projectos de impacto social do seu distrito são elaborado pela administração municipal de Viana.
Uma empresa começou a fazer chafarizes que até este período não jorra água potável. Os populares consomem água imprópria e a fábrica cervejeira Bela tem uma girafa que tem vendido água em cisterna nas famílias que habitam na circunscrição do bairro. “Aquele dirigente não sabe governar, por isso, que foi retirado do Calumbo para este bairro”, conta uma moradora.
No distrito da Baia não existe infraestrutura como escolas, hospital, energia electrica, iluminação pública. Igualmente regista-se um alto índice de criminalidade e está apenas preocupado em mandar as equipas de fiscais mistos vinda da administração de Viana e da Zona Económica Especial Luanda/Bengo, embargarem as obras do bairro km3.
Alegando que os populares que aí vivem são invasores. “Os administradores de Viana, distrito urbano da Baia, estão agir de má-fé, porque esses populares são todos do partido dos camaradas no CAP nº 1784”, revela a nossa fonte.
Segundo os moradores do bairro km32, ficaram surpreendidos da maneira que os fiscais, chegaram sem ter aquela pedagogia, chegaram, e começaram por preferir palavras que não é saudável. “Nós os moradores ficamos agastados pelo comportamento, destes homens que não sabem governar e eles mandam os seus analfabetos da fiscalização. Estamos a ser enganados pelo administrador Bunga Filipe. Porque já tivemos muitos encontros com os administradores da Baia, e de Viana Demétrio Sepúlveda, e o presidente do conselho da administração da Zona Económica Especial Luanda/Bengo habitamos nestas terras há mais de dez anos, por causa das suas mentiras pedimos que seja exonerado pelo governador de Luanda, Manuel Homem”, conta nossa fonte.
Os moradores disseram que o bairro km32 já não pertence a ZEE, eles apenas estão a fazer o negócio com o empresário chines Jack Huang, dono da Cidade da China e Nova Era, que está, em Cacuaco.

*Em desenvolvimento na próxima edição

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *