Abril 21, 2024

O director-geral do Instituto Nacional de Emergências Médicas de Angola (INEMA), Azevedo Ekumba, afirmou que a falta de estradas para circulação de emergência tem condicionado o serviço ambulatório e retarda o atendimento atempado aos cidadãos.

 

Segundo noticia hoje a Rádio Nacional de Angola, o responsável disse que as vias normais têm estado a dificultar a prestação de atendimento clínico de forma assertiva aos cidadãos, devido a alguns constrangimentos e falta de cedência de prioridade.

De acordo com Azevedo Ekumba, o INEMA é um instituto público que atende todo o cidadão que precise de seus serviços de urgência sem especificidade de doenças.

“Não existe um serviço específico ao qual o INEMA deve ser chamado. Qualquer pessoa, que esteja doente ou acometida por sinistro, deve solicitar o serviço do INEMA”, reafirmou.

JA Online

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *