Abril 21, 2024

Luanda – Empresas do sector privado angolano e francês assinaram, na noite desta quinta-feira, um acordo de parceria para o desenvolvimento de novas acções no sector agrícola e agroalimentar, no quadro do reforço da cooperação bilateral entre os dois países.

O Acordo foi assinado por representantes da MEDEF Internacional, grupo Alfa, clube de empresários França e Angola (CEFA), estes pela parte francesa, e pela angolana, a Associação Agropecuária de Angola (AAPA) e dos Profissionais Agropecuários (Aprofagro).

O documento foi rubricado no final dos trabalhos do Fórum empresarial Angola/França, que serviu para o lançamento da parceria no sector agrícola e agroalimentar entre os dois países.

A parceria estabelecida visa mobilizar os mecanismos de financiamento dedicados às empresas africanas do sector agrícola e pecuário e encorajar a elaboração e desenvolvimento de novos instrumentos para fazer face aos desafios do sector em Angola. 

Entre outros interesses, o acordo abre também portas para a identificação de oportunidades conjuntas, sobretudo da produção do milho e soja, além de vir a propor soluções globais a serem implementadas, incluindo a estruturação de esquemas de financiamento.

As partes acordam com a necessidade de se assegurar uma avaliação semestral deste instrumento legal, incluindo uma revisão sistemática do progresso das acções propostas.

 Numa primeira fase, produtos como mandioca, milho, algodão, cereais, amendoi, café, frutas, legumes e a criação de bovinos e suinos, avicultura e piscicultura estão no foco das atenções.

Com este acordo, o sector privado francês quer ajudar no desenvolvimento do sector agrícola em Angola e a valorização da produção, em parceria com os actores locais em projectos actuais e futuros.

Oportunidades de investimento 

O presidente da AAPA, Wanderley Ribeiro, afirmou que foram identificadas muitas oportunidades para investimento, com realce para o melhoramento genético de animais e sementes melhoradas, com vista a satisfazer a demanda actual.

“Estamos a olhar também para as oportunidades de exportação de frutas.Temos casos identificados de frutas que já são exportadas à França “, avançou o empresário angolano. 

Para o empresário angolano Adérito Costa, o fórum serviu para a identificação de novos parceiros franceses, tendo destacado os esforços do Executivo no que toca a revitalizaçãodo sector agrícola.

Actual líder da produção das três espécies de pitaya em Angola, disse que o objectivo actual é de relançar a exportação desta fruta tropical para Europa, com a parceria francesa. 

Com uma produção anual de 300 toneladas, actualmente, a empresa exporta para os países vizinhos como Namíbia e Congo Brazzaville.

Os trabalhos desenvolvidos neste fórum serão apresentados na sexta-feira ao presidente francês Emmanuel Macron, num encontro que volta a juntar os empresários dos dois países.

Angop

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *