Abril 21, 2024

Para o líder juvenil, é importante continuar a com a cultura de diálogo no meio da juventude e organizações juvenis a nível nacional, especialmente os da província de Luanda. Os encontros, esclareceu, vão permitir ter uma ideia das principais preocupações que afectam os jovens.

O projecto de auscultação começou, lembrou, com os taxistas e moto-taxistas filiados às organizações juvenis dos nove municípios da capital e vai ser estendido a outros sectores. “Como segmento do programa cinco associações juvenis estudantis de instituições privadas e públicas de Luanda, receberam meios de trabalho”, referiu, adiantando que o diálogo visa incentivar os jovens a se tornarem cidadãos activos, agentes da solidariedade e de mudança positiva, inspirados nos valores e identidade nacionais.

Quadros qualificados

Para o presidente da União Nacional dos Estudantes de Angola (UNE-ANGOLA), Mário Fernandes, os encontros de auscultação são uma mais-valia, por permitirem ter uma ideia das necessidades e capacidades dos jovens, em especial nesta altura em que o país tem crescido nos sectores sociais, com realce para a educação. “Temos de ter atenção com a formação de recursos humanos adequados para apoiar o desenvolvimento do país”. O presidente da União de Estudantes do Ensino Superior de Angola (UEESA), Vitorino Cachipa, mostrou-se satisfeito pela iniciativa e prometeu continuar a prestar apoio às iniciativas que ajudam atingir a excelência do ensino superior.

O encontro de auscultação por especialidade juntou organizações membros e parceiros do Conselho Nacional de Juventude (CNJ), entre as quais a União Nacional dos Estudantes de Angola (UNE-ANGOLA), a Associação das Universidades Privadas de Angola (AEUPA), a União de Estudantes do Ensino Superior de Angola (UEESA), o MNJUA e o MEA.

  Jovens são capacitados em matérias de liderança

No total 500 jovens participaram num seminário de capacitação de líderes no âmbito associativo e político promovido pelo Conselho Municipal da Juventude de Belas (CMJ). Durante o encontro, em que foram debatidos temas como “O Perfil do Líder no âmbito Associativo” e “Perfil do Líder no âmbito Político”, o secretário executivo do CPJ, Alberto Dala, destacou a importância do seminário na capacitação dos dirigentes juvenis. “O objectivo foi munir os participantes de conhecimentos para poderem dar respostas urgentes aos problemas que envolvem os líderes e as comunidades”.

Os desafios actualmente colocados aos jovens, esclareceu, são cada vez mais complexos e diversificados, daí a necessidade da formação dos quadros municipais. “As questões ligadas ao emprego, educação, cultura, ambiente, saúde e bem-estar, habitação e às novas oportunidades no contexto da província exigem uma profunda capacitação para se encontrar as melhores soluções e trilhar os caminhos mais adequados para uma sociedade em constante evolução”, destacou. A iniciativa, informou, é o segmento de uma acção que iniciou com a abertura do ano político associativo juvenil 2023, no município de Cacuaco, e  inclui encontros com representantes da organização em todos municípios da província de Luanda.

Capacidade

A secretária do CMJ no Bela, Hermelinda Dala, disse que o seminário é fundamental para os jovens, porque enquanto líder vai reforçar o nível de capacidade destes, visto que muitos lidam directamente com as comunidades. O número de mulheres na vida pública, criticou, ainda é reduzido. “Por isso, um dos desafios pela frente é influenciar mais as jovens mulheres para a vida pública”.

O presidente da Associação dos Estudantes das Universidades Privadas de Angola (AEUPA), Joaquim Costa Caiombo, defende uma formação adequada para líderes juvenis. O seminário, disse, serviu para auscultar as necessidades das comunidades juvenis mais isoladas.

JA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *