Abril 21, 2024

A governadora do Bengo, Maria Antónia Nelumba, defendeu, quarta-feira, em Caxito, maior presença feminina nos sectores das novas Tecnologias de Informação, para que possam ocupar, também, lugares de destaque em actividades antes reservadas só para homens, com vista a aumentar a sua afirmação social.

A mais alta responsável na província, que falava num encontro com mulheres militares, no regimento da Septuagésima Brigada de Infantaria Motorizada, em alusão ao Dia Internacional de Mulher, que ontem se comemorou, defendeu, também, maior adesão feminina à Ciência da Computação, Ciência Espacial e Cibernética.

“Temos que ter mais presença no domínio das Tecnologias de Informação. Não tenhamos medo, vamos avançar para ajudar no desenvolvimento do país, temos de orientar outras mulheres a terem coragem e interesse pelas Tecnologias,”, disse. 

A governadora instou as mulheres a reforçarem a presença em todas as esferas para que as suas vozes sejam ouvidas e se tornem úteis, para o bem da maioria da população.

De acordo com Maria Nelumba, os dados demonstram com clareza a necessidade de mais envolvimento das mulheres em todos os processos de tomada de decisão, inerentes ao desenvolvimento do país e à igualdade de género.

“É nosso entendimento que a sociedade só é igualitária quando a mulher não for discriminada, quando não se sente inferiorizada pelos homens”, sublinhou.

Palestra no Jardim do Governo Provincial

No âmbito do Dia Internacional da Mulher, foi realizada uma palestra, no Jardim do Governo Provincial, subordinada ao tema “A participação activa das mulheres nas Tecnologias de Informação, rumo à prosperidade social”, que teve como orador o director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Manuel Kurizemba, que lembrou, na ocasião, que a história da luta pela afirmação das mulheres vem de longe e que muito se tem feito para alcançar esse desiderato.

Por seu turno, a directora provincial do Gabinete da Acção Social, Família e Igualdade do Género, Isabel Lisboa, considerou ser necessário partilhar experiências entre as instituições e as organizações da sociedade civil e criar sinergias para encontrar soluções para um maior envolvimento das mulheres no domínio das Tecnologias. 

JA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *