Julho 20, 2024

A província de Cabinda vai ter, em breve, um parque fotovoltaico com capacidade para produzir 90 megawatts de energia eléctrica, anunciou o ministro da Energia e Águas.

João Baptista Borges referiu que o parque fotovoltaico, que está a ser instalado na localidade de Chinganga, cerca de 17 quilómetros a Sul da cidade de Cabinda, vai dispor de 200 mil painéis solares.

O governante explicou que, do total de 90 megawatts de energia, pelo menos 25 megawatts vão servir para assegurar o abastecimento no período nocturno, com auxílio de baterias, enquanto os 65 megawatts devem preencher o dia.

O ministro avançou que o futuro parque fotovoltaico de Cabinda “é uma realidade”, tendo em conta que os trabalhos preliminares já estão em curso. A entrada em funcionamento do parque, disse, vai permitir a redução das necessidades de consumo de combustível (gás e diesel) na Central Térmica de Malembo.

Além disso, o parque irá permitir que a Central de Malembo, principal fonte de produção de energia eléctrica da província, venha a ter mais horas de operacionalidade e com menos custos.

Enquanto isso, o local onde vai ser instalado o parque fotovoltaico está a ser desminado e alvo de estudos topográficos, ao que se seguirão as obras de vedação de todo o perímetro do projecto de 214 hectares e a consequente instalação dos painéis solares.

O empreendimento vai custar aos cofres do Estado cerca de 100 milhões de dólares e as obras de edificação e montagem do parque estão a cargo da empresa Elsued, dos Emirados Árabes Unidos.

Durante a visita do ministro da Energia e Águas, a governadora de Cabinda, Mara Quiosa, considerou relevante o projecto de construção do parque fotovoltaico, por trazer ganhos incomensuráveis à província, na medida em que vai reduzir, de modo significativo, a dependência de combustível.

Além deste projecto, o Ministério da Energia e Águas anunciou que está a levar a cabo um projecto de conexão da província à Rede Nacional de Energia Eléctrica, por via de um cabo de fibra óptica, a partir da cidade do Soyo.

JA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *