Julho 21, 2024

Esta foi a segunda vez que Hélder Pitta Gróz tentou prender a empresária. Em 2022, a Procuradoria-geral de Angola pediu ajuda às autoridades neerlandesas. Agora, o próprio procurador deslocou-se ao Dubai por ordem de João Lourenço.

Procurador-geral da República (PGR) de Angola, Hélder Pitta Gróz, deslocou-se ao Dubai para tentar deter Isabel dos Santos, mas a missão saldou-se num fracasso.

Pita Gróz, segundo informações obtidas pelos Negócios, fez a viagem num avião fornecido pela presidência de Angola e acompanhado por outros dois procuradores convencido que as autoridades dos Emirados Árabes Unidos iriam colaborar com a justiça angolana, mas esta premissa não se confirmou. Pelo contrário, o PGR angolano foi travado nas suas intenções pelas forças policiais daquele país.

A ordem para Hélder Pitta Gróz se deslocar aos Emirados Árabes Unidos, com a tarefa de prender Isabel dos Santos e a levar para Angola, terá sido dada pelo próprio Presidente da República e instigada pelo general José Tavares, conselheiro de João Lourenço, que embora não tenha qualquer cargo oficial do Palácio da Cidade Alta, é visto como o seu homem de confiança.

Apesar de não existir qualquer tratado de extradição entre os dois países foram dadas garantias ao PGR de que a justiça dos Emirados iria colaborar com Angola, um cenário que não se concretizou, transformando-se antes numa situação vexatória.

Isabel dos Santos passa a maior parte do seu tempo no resort de cinco estrelas Bulgari, situado no Dubai. Embora seja alvo de um “alerta vermelho” da Interpol desde dezembro do ano passado, o que significa que a agência de cooperação internacional aceitou o mandado de captura de Isabel dos Santos emitido por Angola, a empresária tem-se desdobrado entre o Dubai e Londres, para estar com os seus filhos que estudam na capital britânica. Isabel dos Santos tem feito estas viagens sem ser interpelada pela polícia do Reino Unido.

No mandado de captura, Angola alega que Isabel dos Santos terá prejudicado o Estado em mais de 200 milhões de euros e acusa-a de peculato, associação criminosa, tráfico de influência e lavagem de dinheiro.

Em janeiro deste ano, João Lourenço deslocou-se aos Emirados Árabes Unidos, onde participou, na cidade de Abu Dhabi, da Semana da Sustentabilidade 2023. O chefe de Estado angolano esteve reunido com o seu homólogo, o sheik Mohamed bin Zayed Al Nahyan. Na altura foi emitida uma nota na qual se dizia que os dois líderes tinham conversado sobre o “reforço da cooperação bilateral”, mas nada foi referido sobre a situação de Isabel dos Santos.

Esta foi a segunda vez que Hélder Pitta Gróz tentou deter Isabel dos Santos. Há precisamente um ano, tal como o Negócios avançou em primeira mão, a empresária foi então detida e ouvida pelas autoridades judiciais dos Países Baixos na sequência de uma queixa apresentada pela PGR angolana. Esta entidade solicitou a sua prisão e posterior detenção, mas o pedido não foi aceite pelas autoridades neerlandesas.

Factos relevantes

Hélder Pitta Gróz foi reconduzido como procurador-geral de Angola em abril deste ano. Antes disso, tinha comunicado a João Lourenço a sua renúncia ao cargo.

O general José Tavares é considerado como o “assessor informal” do Presidente da República, João Lourenço. Foi apontado como o estratego dos ataques do MPLA à UNITA.

J24H

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *