Fevereiro 29, 2024

A petrolífera norte-americana Chevron vai disponibilizar cerca de 373 mil dólares para financiar a execução do projecto de reforço dos meios de subsistência da comunidade piscatória dos municípios de Cabinda e Cacongo (Angola).

Para a concretização desse projecto, cuja execução terá duração de 24 meses (dois anos), a subsidiária da Chevron, Cabinda Gulf Oil Company Limited (CABGOC), rubricou esta sexta-feira, nesta cidade, um acordo para a realização do respectivo investimento.

Em nota, a Chevron clarifica que a iniciativa, a ser executado pela ONG “PanAfricare”, vai beneficiar pelo menos 200 pescadores e mais de três mil beneficiários indirectos, nas 28 comunidades identificadas nos dois municípios.

Segundo a Chevron, o projecto visa contribuir na melhoria da geração de renda e da qualidade do peixe comercializado por essas duas comunidades, sendo desenvolvida no âmbito da estratégia de investimento social da CABGOC.

Com isso, avança a nota enviada hoje à ANGOP, prevê-se melhorar o acesso a métodos de pesca mais eficientes, serviços financeiros e criação de competências para o processamento do pescado.

Citada no documento, a directora de relações corporativas da Chevron em Cabinda, Luísa Nunes, reiterou que esse projecto enquadra-se na estratégia de desenvolvimento económico e social para a população de Cabinda, visando reforçar o seu bem-estar e melhorar a geração de renda.

A Chevron é uma das principais empresas de energia integradas do mundo, através da produção de petróleo bruto e gás natural, bem como fabrico de combustíveis para meios de transporte, lubrificantes, petroquímicos e aditivos.

Enquanto isso, a sua subsidiária em Angola, Cabinda Gulf Oil Company Limited (CABGOC), opera duas concessões em nome dos seus parceiros nos bloco 0 e 14.

Essa subsidiária da Chevron funciona no país há mais de 65 anos, tendo desenvolvido acções de cariz social em áreas como a saúde, educação e o desenvolvimento económico nas comunidades onde opera.

Ao longo desses anos, a CABGOC e os seus parceiros investiram mais de 250 milhões de dólares norte-americanos, para o desenvolvimento comunitário nas 18 províncias de Angola.

  ANGOP

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *