Abril 25, 2024

A multinacional norte-americana ExxonMobil, uma das maiores empresas do mundo ligada ao ramo da energia e petroquímica de capital aberto, anunciou, sexta-feira, em Luanda, que vai fazer novos investimentos em Angola no quadro das operações que realiza no país há já alguns anos no sector Petrolífero.

A informação foi avançada pelo segundo homem forte da multinacional, Hunter Farris, no final de uma audiência com o Presidente da República, João Lourenço, na Cidade Alta.

Hunter Farris não avançou o montante do novo investimento, mas disse que tal vai resultar da exploração que a multinacional vai começar a fazer na Bacia do Namibe, cujos estudos exploratórios para determinar o potencial da zona começam a partir do segundo semestre do próximo ano.

“Certamente, quando falamos de novas perfurações isto implica, também, o aumento de investimento no país”, destacou. A ExxonMobil, que assinalou, esta semana, 20 anos de produção em Angola, já investiu 30 mil milhões de dólares no processo de desenvolvimento de recursos petrolíferos em Angola.

Actualmente, a multinacional norte-americana produz 175 mil barris por dia, no Bloco 15, a 150 quilómetros do município do Soyo, província do Zaire. “Esperamos, caso consigamos arrancar com a actividade de exploração no Namibe, fazer o mesmo, ou seja, aumentar os níveis de produção”, frisou Hunter Farris.

A ExxonMobil dedica-se à criação de soluções viradas para o melhoramento da qualidade de vida e atende às necessidades em evolução da sociedade. Os principais negócios da corporação (Upstream, Soluções de Produtos e Soluções de Baixo Carbono) fornecem produtos que permitem a vida moderna, incluindo energia, produtos químicos, lubrificantes e tecnologias de redução de emissões.

Detém, ainda, um portfólio de recursos líderes do sector e é uma das maiores empresas integradas de combustíveis, lubrificantes e produtos químicos do mundo. A multinacional, também, possui e opera a maior rede de gasodutos de CO2 nos Estados Unidos. Em 2021, anunciou planos de redução de emissões de gases de efeito estufa de Escopo 1 e 2 para 2030 nos activos operados, em comparação com os níveis de 2016.

Os planos visam alcançar uma redução de 20-30 por cento na intensidade de gases com efeito estufa em toda a empresa, uma baixa de 40-50 por cento na intensidade de gases com efeito estufa nas operações a montante, uma quebra de 70-80 por cento na intensidade de metano em toda a empresa e uma descida de 60-70 por cento na intensidade da queima em toda a empresa.

Com os avanços na tecnologia e o apoio de políticas governamentais claras e consistentes, a empresa pretende atingir emissões líquidas zero de gases de efeito estufa de Escopo 1 e 2 dos activos operados até 2050.

 Resultados do terceiro trimestre de 2023

O fluxo de caixa das operações da Exxon Mobil Corporation, no terceiro trimestre deste ano, foi de 16,0 biliões de dólares, um aumento de 6,6 biliões em relação ao segundo trimestre.

De acordo com os planos, as despesas de capital e exploração foram de 6,0 biliões no terceiro trimestre, elevando, deste modo, as despesas acumuladas em 2023 para 18,6 biliões de dólares.

Espera-se que as despesas anuais de capital e exploração fiquem no limite superior da orientação de 23 biliões a 25 biliões de dólares, à medida que a empresa busca oportunidades de acréscimo de valor.

JA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *