Fevereiro 25, 2024

 

O Presidente da República reiterou, quinta-feira, em Luanda, a necessidade de se continuar a apostar na produção interna, para reduzir as importações e aumentar as exportações, de modo a garantir, cada vez mais, um maior número de postos de trabalho para os cidadãos, com destaque para os jovens.

João Lourenço fez o pronunciamento durante a cerimónia de posse, no Palácio Presidencial, do novo ministro da Economia e Planeamento, Victor Hugo Guilherme. Em breves palavras de circunstância, o Presidente da República destacou o papel da economia no processo de desenvolvimento do país, sublinhando ser por esta razão que o Executivo dedica uma maior atenção ao sector.

“Todo o trabalho e luta é no sentido de organizarmos, da melhor maneira possível, a nossa economia, diversificando as fontes de receitas e procurando produzir, cada vez mais, bens e serviços internamente, para reduzir as importações e aumentar as exportações”, realçou o Presidente da República, acrescentando que a ideia passa por organizar e estruturar melhor a economia nacional: “Esta é a missão principal do Executivo”.

Prioridade na agricultura

Victor Hugo Guilherme fez saber que o Ministério da Economia e Planeamento vai dedicar uma maior atenção às prioridades já definidas no quadro do processo de desenvolvimento do país, com realce para a agricultura, a fim de gerar rendimento e emprego para os angolanos.

“Vou priorizar a organização da economia”, adiantou o ministro da Economia e Planeamento, reforçando que vai dar, igualmente, continuidade ao que já está a ser feito no sector. Para a concretização dos desideratos estabelecidos, Victor Hugo Guilherme disse que vai trabalhar com a Estratégia 2050, o Plano de Desenvolvimento Nacional e agora aprovado o Orçamento Geral do Estado.

Secretário de Estado para o Ambiente

Na mesma cerimónia, tomou, igualmente, posse o novo secretário de Estado para o Ambiente, Yuri Valter de Sousa Santos, a quem o Chefe de Estado pediu mais atenção à defesa do ambiente.

Sobre este particular, João Lourenço disse que a defesa e a protecção do ambiente são responsabilidades de todos os Governos do mundo, dada a ameaça que o Planeta sofre com os excessos do próprio homem e das indústrias, que também são provocadas pelo ser humano.

“Precisamos defender ambos, defender o planeta, defender a Humanidade, mas, também, defender o próprio Planeta”, frisou. João Lourenço lembrou que a necessidade de se proteger o ambiente voltou a ecoar na COP28, realizada no Dubai, onde participou.

Os excessos do homem contra a natureza, disse o Presidente da República, estão a levar a Humanidade a experimentar momentos muito difíceis hoje: “Estamos a sentir as consequências desses excessos que, ao longo de muitos anos, talvez séculos mesmo, temos vindo a fazer, agredindo o ambiente”. 

Testemunharam a cerimónia de posse, que simboliza o início formal do exercício das funções dos dois governantes, a Vice-Presidente da República, Esperança da Costa, ministros de Estado, ministros e integrantes do Gabinete do Presidente da República.

JA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *