Julho 21, 2024

O Centro Africano de Investigação em População e Saúde (APHRC), em parceria com a Wellcome, começou a receber candidaturas para o Prémio de Dados de Saúde Mental – África 2024. O prémio procura colmatar lacunas críticas na compreensão da ansiedade, depressão e psicose em África. O prémio inédito está aberto a inovadores, investigadores e startups que concorrem a um máximo de dez prémios, cada um avaliado em £200.000 (cerca de USD 250.000), com um ano de financiamento.

A redacção

As equipas multidisciplinares lideradas por africanos trabalharão em conjunto para gerar inovações escaláveis e conhecimentos baseados em dados para melhorar a compreensão do continente sobre a ansiedade, a depressão e a psicose.

O convite à apresentação de candidaturas, que decorre de 1 a 30 de julho de 2024, segue-se a um programa de capacitação virtual gratuito com a duração de cinco meses. Mais de 1.300 indivíduos de toda a África, incluindo de Angola, participaram do programa, que cobriu áreas como ciência de dados, política baseada em evidências, tomada de decisão, IA e inferência causal, entre outras.

O APHRC também facilitou o processo de correspondência para equipas de investigação com base em conjuntos de competências complementares, abordando assim potenciais lacunas que ajudaram a formar equipas multidisciplinares, a corresponder indivíduos e a fornecer acesso a fontes de metadados identificadas.

Os candidatos podem apresentar as suas propostas através do sítio https://www.mentalhealthdataprizeafrica.aphrc.org/applications, após o que os candidatos seleccionados serão anunciados em 15 de Outubro de 2024, após um rigoroso processo de avaliação.

Catherine Kyobutungi, directora executiva do APHRC, afirmou: “O Prémio de Dados de Saúde Mental – África 2024 não é apenas uma competição; é um apelo à ação para que as mentes mais brilhantes de África abordem uma das questões de saúde mais prementes do nosso tempo. Estamos à procura de ideias inovadoras, desenvolvidas com o contributo de diferentes intervenientes na promoção do bem-estar mental, que utilizarão as inovações na ciência dos dados e os conhecimentos baseados em dados para transformar os cuidados de saúde mental em todo o continente.”

Igualmente apelou às mentes apaixonadas e criativas dedicadas a melhorar os resultados da saúde mental em África para se candidatarem ao Prémio de Dados de Saúde Mental – África 2024 e causarem um impacto tangível na vanguarda da investigação e inovação pioneiras.

A saúde mental continua a ser um aspeto crítico e muitas vezes negligenciado da saúde em África. Investigações recentes dos Centros Africanos de Controlo e Prevenção de Doenças (África CDC) destacam um aumento substancial das perturbações de saúde mental, com milhões de pessoas afectadas por ansiedade, depressão e psicose. No entanto, continua a haver uma disparidade significativa na disponibilidade e aplicação de conhecimentos baseados em dados para resolver estes problemas.

Os problemas de saúde mental parecem estar a aumentar de importância em África, com o número de anos perdidos por incapacidade em resultado de perturbações mentais e de consumo de substâncias a aumentar 52% entre 2000 e 2015, mesmo quando a população do continente cresceu 49%.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *