Abril 21, 2024

Luanda – A empresa angolana Angonabeiro exportou, na terça-feira, à Suíça, Europa, o primeiro contentor de 20 pés com nove toneladas de café em grão “Ginga Lobito”, no quadro da internacionalização da marca.

Líder do mercado de cafés torrados em Angola, a exportação insere-se na estratégia de relançamento da produção de café nacional,  no âmbito  da diversificação  economica e contribuir para a dinamização de toda a cadeia produtiva do café, desde o pequeno agricultor até à exportação.

Entre 2018 a 2021, a empresa já exportou um total de duas mil toneladas de produtos da mesma marca  em países como a  Namíbia, Senegal, Portugal, França, China e Estados Unidos da América (EUA), de acordo com a fonte da ANGOP.

As nove toneladas de café em grão foram embalados em sacos de 1Kg, de acordo com uma nota da referida instituição.

Citado na nota, o director-geral da Angonabeiro, Nuno Moinhos, considera que a exportação de café Ginga para aquele país europeu, Suíça, constitui um reconhecimento internacional da qualidade do café de Angola.

“Na Angonabeiro acreditamos muito no potencial de exportação do café nacional, e pretendemos alargar o consumo do café Ginga a uma percentagem cada vez maior da população internacional, e com isso, contribuir para o crescimento da economia angolana”, assegura Nuno Moinhos.

Segundo o responsável, a aposta da Angonabeiro centra-se na exportação do Café Ginga, um produto transformado e que aporta mais valor nas transacções.

Outro desafio será o aumento dos investimentos e da capacidade de produção e aposta em novos produtos, para a busca de uma maior notoriedade internacional da marca.

Com acções de financiamento de alguns pequenos produtores, sem comissões adicionais, a empresa assegura a sustentabilidade dos produtores de café em Angola, assim como na construção de infraestruturas, tais como furos, poços e fornos nas zonas produtoras de café.

Tal investimento se insere na política de responsabilidade social da empresa, que visa o apoio de projectos comunitários.

Angop

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *