Julho 20, 2024

Três funcionários da Imprensa Nacional (IN) foram, esta terça-feira, em Luanda, detidos pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), por furto venda ilegal de diversos documentos oficiais produzidos pela emprensa, soube a ANGOP, no município de Cacuaco.

De acordo com o porta-voz do SIC, superintendente-chefe Manuel Halaiwa,  a rede criminosa era composta por oito cidadãos nacionais, entre os  25  e 47 anos  de idade, sendo três funcionários IN com funções de Fiel de Armazém, Técnico Logístico e Técnico da Área Gráfica, que se dedicavam ao surrupio e venda ilegal de diversos modelos de documentos.

“Dos documentos, subtraídos e depois comercializados na via pública, destaque para requerimentos de Registo Inicial de Propriedade, Boletim de Inspecção Médico-Sanitária para Condutores de Veículos Automóveis e  Contrato de Trabalho por Tempo Indeterminado”, apontou.

O SIC apurou ainda, disse,  que a rede falsificava carimbos institucionais e assinaturas, tendo sido apreendidos em posse do grupo, mais de 600 modelos, destes, alguns assinados e carimbados. 

A Imprensa Nacional é uma empresa de interesse público, de grande dimensão e com jurisdição em todo território Nacional, cujo objecto social principal é a emissão do Diário da República e a prestação de serviços gráficos, que se segmentam em publicações oficiais, publicações legislativas, produção de documentos de alta segurança, produção de livros escolares, formulários para o Executivo e instituições públicas, produtos gráficos de carácter privado, entre outros. 

ANGOP

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *