Abril 21, 2024

 

O ministro de Estado para a Coordenação Económica, José de Lima Massano, pediu, quinta-feira, em Luanda, a Administração Geral Tributária (AGT) e aos Serviços de Migração Estrangeiro (SME) um alinhamento contínuo e cada vez mais afinado com a Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX) a fim de facilitarem a vida dos investidores.

Na cerimónia de posse do novo presidente do Conselho de Administração da AIPEX, Arlindo Chagas Rangel, e os pares, José de Lima Massano defendem a continuidade do organismo como uma das principais referências no apoio à classe empresarial nacional e estrangeira, bem como para todos aqueles que acreditam no desenvolvimento económico do país.

Arlindo Rangel foi também desafiado a aproximar da AIPEX aqueles que queiram com o Governo angolano fazer  desenvolver a economia e em conjunto construírem uma sociedade mais forte, integradora e capaz de ajudar a atingir os anseios da maioria dos cidadãos.

Sobre a mudança, o ministro de Estado para a Coordenação Económica apontou a dinâmica das organizações e a obrigação de aceleração de processos, visando uma maior agilidade como razão. Reconheceu na oportunidade o contributo emprestado por Lello Francisco, nestes últimos anos, e pela robustez que conferiu às acções da Agência.

Foco na segurança alimentar

O presidente do Conselho de Administração da Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX), Arlindo Ngueva Narciso Chagas Rangel, garantiu que vai dar continuidade ao processo de captação de investimentos, com a aposta na garantia da segurança alimentar.

Com isso, garantiu, não deixará de prestar a devida atenção aos outros sectores tambem prioritários ao Governo.

A AIPEX, segundo Arlindo Rangel, será apenas um facilitador, porque a tarefa não é apenas da agência, mas de todos os cidadãos nacionais e estrangeiros que pretendam investir em Angola, incluindo aqueles estrangeiros  residentes, porque o fim último é garantir o bem-estar dos angolanos.

“Estamos abertos para receber sugestões, opiniões e como podemos ajudar a captar investimentos, sobretudo, para a prioridade do Estado, que é a segurança alimentar”, «afirmou.

O novo PCA promete cooperar e defender os princípios fundamentais da ordem estabelecida na constituição, bem como combater a corrupção e o nepotismo, abstendo-se de práticas e actos que  lesem o interesse público, sob pena de ser responsabilizado civil ou criminalmente.

A cerimónia de tomada de posse contou com a presença do ministro da Indústria e Comércio, Rui Miguêns, a ministra das Pescas e Recursos Marinhos, Carmem do Sacramento Neto, a ministra da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Teresa Rodrigues Dias, o secretário do Presidente da República para o Sector Produtivo, Isaac dos Anjos, e o secretário de Estado para as Florestas, Jesus Moda, entre outras entidades e quadros afectos a Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX).

JA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *