Maio 18, 2024

O Primeiro Secretário Provincial do MPLA, Manuel Homem, encontra-se na ” saia justa”, perante a direcção do seu partido, por supostamente ter passado informações falsas ao Bureau Político do seu partido relativamente ao militante e membro do Comité Central Tomás Bica.
Seguindo os objectivos préviamente concebido, Manuel Homem exonerou os administradores dos municípios de Icolo e Bengo, Belas e Cazenga, Nelson Lopes Funete, Miguel da Silva de Almeida e Tomás Bica Mumbundo, respectivamente. Entretanto como membros do Comité Central, o líder do MPLA, em Luanda, tinha que explicar as razões da exoneração dos quadros do partido na estrutura central, o Bureau Político, sendo que Manuel Homem, acorreu, eufórico, a sede de MPLA, onde em reunião restrita com alguns membros do secretariado do Bureu Político, terá dito que havia urgência em exonerar Tomás Bica, por supostamente ter processo crime na Procuradoria Geral da República, e que este seria detido a qualquer momento, sendo entretanto necessário a sua exoneração imediata, informação que veio a comprovar-se ser falsa.

Informações que chegaram a redacção do Estado News revelam que Manuel Homem, terá sido confrontado na última Reunião Ordinária do Comité Central, dirigida pelo Presidente do MPLA, João Manuel Gonçalves Lourenço, a confirmar, o suposto processo crime, de que fez fé aos membros do Bureua Político, porém o dirigente político dos camaradas na capital, não foi capaz de confirmar, sendo que Tomás Bica, não tem processo na PGR, e nem foi notificado em momento algum a comparecer nas instalações daquela instituição.
Comenta-se a “boca pequena”, que Manuel Homem terá iniciado há algum tempo uma campanha de queima de carácter dos seus correligionários, mormente Nelson Funte, Tomás Bica e Miguel de Almeida, por entender que estes jovens dirigentes políticos têm potencial de ensombrar a sua apetência a liderança do partido dos camaradas, não sendo por acaso, que vai circulando na imprensa e redes sociais,que o Homem forte do MPLA, em Luanda tem no seu Director de comunicação no governo da província de Luanda o estratega na concepção deste tipo de matérias.
Depois do “caldo entornar” na Reunião Ordinária do Comité Central, os estrategas de Manuel Homem, partiram para o princípio de vitimização, com informações em várias plataformas digitais com informações segundo as quais o líder dos camaradas em Luanda está sendo vitima de uma cabala, com o fim de ser exonerado.
O Estado News, tentou o contacto com Manuel Homem por via telefónica mas não obteve sucesso nem respostas das mensagens que deixou por telefone e por via do whatsap.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *