Maio 18, 2024

A empresária angolana, Isabel dos Santos, contestou o “alerta vermelho” da Interpol, solicitado recentemente, pelo Estado angolano, por se basear em “informações falsas”, segundo fez saber a mesma ao AngoRussia, nesta quarta-feira, 15 de Maio. 

O Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ), divulgou uma pesquisa sobre os bens imobiliários que a empresária, sua mãe e um antigo associado do seu marido Sindika Dokolo (já falecido) detém no Dubai, que descrevem como um “porto seguro” para fortunas ilícitas de políticos e cidadãos a braços com a justiça. Na mesma pesquisa, o ICIJ diz que a empresária contestou o “alerta vermelho” da Interpol.

Contactada pelo AngoRussia, Isabel dos Santos confirmou que já contestou o pedido da Interpol porque foi emitido com base em “informações falsas” pelas autoridades angolanas.

O “alerta vermelho” (red notice) para a filha do antigo Presidente da República, é um “pedido de aplicação da lei em todo o mundo para localizar e prender provisoriamente uma pessoa enquanto se aguarda a extradição, rendição ou acção legal semelhante”, segundo a Interpol.

Isabel dos Santos afirmou ainda, num e-mail, ter adquirido o seu apartamento Sadaf para “uso pessoal” com dinheiro que ganhou nas suas empresas e com aparições públicas e acrescentou que o Presidente João Loureço e as autoridades angolanas “têm uma agenda de motivação política” contra a família dos Santos.

ANGO RUSSIA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *