Maio 24, 2024

O presidente senegalês, Macky Sall, comprometeu-se na sexta-feira a organizar as eleições presidenciais “o mais rapidamente possível”, após o veto do Conselho Constitucional à sua decisão de adiar a votação, inicialmente prevista para 25 de Fevereiro.

O Presidente Sal “tenciona aplicar integralmente a decisão do Conselho Constitucional” e “procederá sem demora às consultas necessárias para a organização das eleições presidenciais o mais rapidamente possível”, referiu a presidência em comunicado.

“O mais rapidamente possível” é precisamente o prazo fixado pelo Conselho Constitucional na quinta-feira, quando invalidou o adiamento das eleições presidenciais para 15 de Dezembro.

Na sequência da decisão do Constitucional, têm surgido apelos nacionais e internacionais para que o Presidente do Senegal a cumpra sem desvios.

O Senegal, que faz fronteira com a Guiné-Bissau, atravessa uma das piores crises políticas da sua história pós-independência desde que o Presidente Sall anunciou, a 03 de Fevereiro, o adiamento das eleições presidenciais.

A Assembleia Nacional adiou o escrutínio para dezembro, após ter afastado à força a oposição, e prolongou o mandato do Chefe de Estado, que terminaria em Abril, até à tomada de posse do seu sucessor.

O adiamento deu origem a confrontos que causaram a morte de três pessoas e a acções de repressão que resultaram em dezenas de detenções.

ANGOP

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *