Julho 21, 2024

 O secretário de Estado para o Ensino Superior, Eugénio Silva, advertiu hoje, sexta-feira, no Lubango, província da Huíla, que as instituições públicas ou privadas que formam professores sem o perfil adequado terão os cursos descontinuados, já a partir do próximo ano académico.A medida surge por força do regime jurídico da formação inicial de educadores de infância, do ensino primário e secundário, que deve ter em conta o perfil do docente, as infra-estruturas, sala de aula, bibliotecas, rede de internet, laboratórios, entre outros que permitam contribuir para o processo de ensino e aprendizagem.Eugénio da Silva sublinhou que o país precisa de ter um corpo docente com um perfil mais específico e adequado, que corresponda com as exigências necessárias no curso de formação afim, para que os alunos consigam aprender para melhor formar no futuro.Falando aos jornalistas no âmbito da visita de dois dias de trabalho à Huíla, onde está a constatar as condições infra-estruturais de instituições do ensino superior, afirmou que o ministério pretende que a qualidade no processo formativo seja feita na base da organização do estágio, por ser um espaço com competências teóricas e práticas.Sublinhou que as instituições que violarem o regime jurídico do ensino o superior serão obrigadas a parar de ministrar os cursos, a começar pela proibição da admissão de novos estudantes.Considerou que das visitas já feitas em Luanda, Lunda-Norte, Bengo, Cuanza-Sul e Uíge, o quadro é preocupante, pois há algumas que têm “boas condições”, mas há outras onde são “muito precárias” e que receberão orientação para descontinuar o curso.Lembrou que o balanço geral será definido em Julho deste ano, altura que haverá um trabalho de autorização de vagas e indicação das universidades que poderão ou não admitir novos estudantes.Anunciou, por outro lado, que o Estado vai disponibilizar um orçamento extra para reforçar e apoiar a melhoria das condições exigidas nas instituições do ensino superior públicas, destinados à compra de material que contribua para a formação de futuros quadros.Eugénio Silva afirmou tratar-se de um projecto virado à reabilitação de infra-estruturas físicas, de acabamento de campus universitários, bem como para as novas instalações.A visita do secretário de Estado do ministério do ensino superior, tecnologia e inovação reserva visitas a duas unidades orgânicas privadas, nomeadamente, o ISPI e o Evangélico do Lubango, ao passo que para terça-feira, 25, vai avaliar o ISCED/Huíla e o Instituto Superior Católico do Lubango, instalado no sector do Toco.

Angop

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *