Maio 24, 2024

Os artistas plásticos João Cassanda e Virgílio Pinheiro venceram, na quinta-feira, em Luanda, a 17ª edição do Grande Prémio Ensa Arte 2024, promovido pela ENSA Seguros de Angola, nas categorias de pintura e escultura.

Os dois artistas plásticos vão receber, individualmente, seis milhões de kwanzas.

João Cassanda, natural da Huíla, venceu o prémio na categoria de pintura com o quadro “Mumuila Feliz” e Virgílio Pinheiro, na série escultura, com a obra “Pietá Angolana”.

Falando à imprensa, João Cassanda expressou que sente-se bastante regozijado com o prémio, visto que concorreu com muitos artistas na mesma categoria.

Quanto a feitura do quadro, disse que foi inspirado pela felicidade do povo Mumuila, que mesmo passando por muitas dificuldades ainda consegue mantê-la.

“Com esta obra, transmito a mensagem que para ser feliz, não é preciso ter muito, pois o mais importante não é o que a gente tem, mas o que a gente realmente é”, realçou.

Já o artista João Pinheiro informou que a sua obra tem a finalidade de chamar atenção para o resgate dos valores culturais.

Ficaram nas segundas posições os artistas Sozinho Lopes, na categoria Escultura, com a obra “Mbaty, o Rosto da Filosofia da Luta Contra a Corrupção” e Leandro Marques, na classe de Pintura com a obra “Sem Título”. Cada vai receber três milhões e quinhentos kwanzas.

O artista Jelson Matias venceu o Prémio Juventude Escultura, com a obra “Resilientes e Imprescindíveis como o Embondeiro”, e vai receber um milhão de kwanzas e um kit de pinturas.

Além dos grandes vencedores, a ENSA premiou também os artistas das outras duas categorias, onde João Ngangula foi o vencedor na categoria de Cinema, Filme Num Minuto, com a obra “Marcas da Guerra”, e Vicente Manuel ganhou o prémio Alliance Française, com o filme “Desperdício”.

O prémio Ensa-Arte é hoje a maior referência das artes plásticas a nível nacional, tendo uma das colecções de arte mais importantes do país. Um mecenas voltado às artes plásticas de cariz nacional e com periodicidade bienal.

O prémio tem distinguido jovens criadores de obras em escultura e pintura que protagonizam as tendências estéticas das duas modalidades, às quais se associa uma terceira modalidade, que distingue os trabalhos dos artistas que trabalham com a cerâmica.

Angop

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *